12/23/2007

Um minuto nesta noite

Boa noite a todos os nenhum leitores que neste momento me prestigiam. Sou Marie Tourvel. E quem é Marie Tourvel? Sou eu mesma. Sofro, choro e me descabelo quando leio ou ouço algo com sustância. O que é algo com sustância, perguntará você, leitor? Ora, pode ser Auden ou pode ser uma música cafona da Carmem Silva. Vocês não sabem quem é Carmem Silva? Durante minhas postagens vou mostrar quem é esse ícone da música bananeira. Vou falar de tudo um pouco neste bloguinho. Só não quero que se iludam. Escrevo de tudo, mas tudo muito mal. Já aviso que sou uma daquelas direitistas reacionárias e golpistas que se agarram à muletas do tipo mainardianas, azevedianas e... acho que é só. Ainda existe jornalista que não é chapa-branca neste mundão de meu Deus? Poderia falar também que sou olavete, mas o Olavão anda meio malucão, convenhamos. Sou do tipo que as pessoas xingam por eu não ter a menor dó de atrizes bonitas como a Letícia Sabatella, que se descabelam por causa de padres que, durante uma greve de fome, assaltam geladeiras na madrugada; criticam o capitalismo selvagem, o lucro, mas não deixam de ganhar seu salariozinho na Rede Grobo. Sim, sou ambígua. Podem dizer que sou bipolar. Mas, quem não é?, como dizia o mavioso Tavares do Chico Anísio. Certo, biscoito?

2 comentários:

Reginaldo Almeida disse...

Marie,

Este manifesto deveria estar na abertura do teu blog. Está simplesmente irretocável.

Reginaldo

P.S. O meu blog eu tirei do meu perfil porque uso um pseudonimo. Mas se quiser vê-lo aqui está: http://blog-abulafia.blogspot.com

Marie Tourvel disse...

Cê veio ler meu primeiro post, Reginaldo? Fico muito feliz. ;) Um manifesto meio capenga, mas ainda assim um manifesto. :)

Visitarei seu blogue, agora!

Beijos!