2/09/2008

Credicarde

Querem fazer uma CPI dos gastos dos cartões corporativos. A gente sabe que não vai dar em nada. Vai ser aquela exposição de deputados e senadores falando um amontoado de bobagens. Imaginem a Ideli Salvati defendendo a ex-ministra da Integração Racial? Vai dizer que só porque a mulher é afro-descendente estão pegando no pé dela. Aquela ladainha que a gente está careca de saber. Mas já que não dá pra gente punir os desgraçados, a gente tem mais é que se divertir. Nós descobrimos coisas pitorescas com as CPIs. Vou dar uma prévia do que podemos descobrir com esta dos gastos com os cartões:
O ministro da Ciência e Tecnologia comprou um mouse por R$6,90 na Kalunga; o da Cultura, uma tanguinha para presentear a filha, Preta, por R$10,50 nas lojas Marisa; o das Cidades, dois pastéis na Baraca do Zé no Pacaembu por R$6,00 -e saiu reclamando que estava muito oleoso; o das Comunicações, uma TV de 14 polegadas preto e branco para presentear sua empregada; o da Defesa, uma cuia de chimarrão; o da Educação, um caderno espiral com a foto de Dinho Ouro Preto na capa; o da Fazenda, um pote de burro; a do Turismo, um vibrador numa sex shop da Amaral Gurgel; o dos Esportes, uma Kichute na loja de esportes Pitta; o da Justiça, vários carimbos com sua assinatura; a do Meio-ambiente, uma agenda da SOS Mata Atlântica; o da Minas e Energia, pagou sua conta de luz; o do MEALOPRA, uma fita de vídeo cassete com o filme Iracema, Uma Transa Amazônica; o das Relações Exteriores, um cavaquinho para presentear o lá vem o Chávez, Chávez, Chávez; o da Saúde, uma cartela de pílulas anticoncepcionais para presentear sua filha de 11 anos; o do Trabalho, uma toalha de mesa com motivos marinhos para sua casa em Mongaguá; o dos Transportes, um bilhete único para fazer um tour por São Paulo de busão; a Chefe da Casa Civil, uma camisetinha com motivo náutico para passear de barquinho em Salvador; a primeira-dama emprestou seu cartão para o eminência parda duas caras comprar um charuto cubano. E assim vai. Repito, não vai dar em nada, mas será divertido e sórdido os bonitões e bonitonas tentarem se defender.

8 comentários:

Roger disse...

Só tem UMA coisa que esse cartão corporativo não pode comprar: vergonha na cara. E ainda que pudesse, duvido que alguém o fizesse.

Marie Tourvel disse...

Se ainda se dessem um tiro na cabeça quando pegos com a boca na botija, eu ficaria mais feliz, mas nem isso, Roger, querido, nem isso. Vergonha na cara passa longe dessa corja.

Alexandre, The Great disse...

Essa CPI dos Cartões pode não "dar em nada", exceto é claro pelas risadas que nos proporcionará. Mas se espera que o PGR enquadre estes unhantes do erário, a exemplo dos 40 ladrões do mensalão.
E a OAB, hein? Alowwww...


Obrigado pelo seu gentil comentário lá no meu blog.

Marie Tourvel disse...

OAB? Ainda temos isso aqui, caro Alexandre? Sabe aquela luz no fim do túnel que a gente comenta que sempre há em alguma situação-problema? No Bananão é só treva, um breu total. Meus comentários em seu blogue foram sinceros, acredite. Um beijo.

Meg (Sub Rosa) disse...

hohoho!
;-)))
M.

Marie Tourvel disse...

Nóis não vamo pagá nada...

Anônimo disse...

Adorei o post!

Já que estamos falando da arte de sonhar, dêem uma olhada neste video do youtube http://www.youtube.com/watch?v=hyaX3JgPLVk, ou acesse o site www.meus3desejos.com.br. Tenho certeza que vocês irão gostar.

Abs.

Marie Tourvel disse...

Obrigada, querido anônimo. Volte sempre.