4/27/2008

As Receitas Maravilhosas de Marie (1)

Alguém por aqui lembra da Ofélia? Aquela, sabem? que dava receitas na televisão? Não? Já disse que vocês são jovens demais para morrer.
Então, eu soube que a Ofélia morreu há tempos, e ninguém, nenhum mísero mortal deste Bananão ocupou seu lugar. É como o Paulo Francis, ninguém conseguiu substituí-lo. Falam muito do Diogo Mainardi ser o Paulo Francis de agora. Bobagem. Diogo é único. Bom, voltando à querida Ofélia, ela explicava passo a passo as receitas que dava na televisão. Teve uma época, jovenzinhos de menos de 33 anos, que aqui na Botocúndia funcionou uma ditadura militar. Não, não como a de hoje, que tentam censurar até blogues inofensivos e muito mais truculenta, embora com um ar blasé, um ar de que só tem gente boazinha. O jornalão Estadão daqui de São Paulo, contam-me -sim, eu era muito criancinha, publicava receitas em vez das notícias pertinentes. Eu, hoje, me sinto censurada. Não, ainda não é pela ditadurazinha de esquerda que implementaram nesta terra. É um outro tipo de censura. Uma até mais cruel -claro, dependendo do ponto de vista. Pensei seriamente em fechar este espaço, hoje. Não queria mais blogue, não queria mais brincar de escrever. Seria uma grande coisa, não acham? Vocês se livrariam de meus textos gigantescos, chatos e mal escritos e ao mesmo tempo não faria a menor diferença, pois sou desimportante pra caramba. Mas o fato é que quando resolvi apertar o SIM da pergunta "Quer excluir este blogue?", lembrei-me da Ofélia. "Puxa", pensei, "nunca poderei substituir Francis, mas a Ofélia, até que dá pedal, mesmo que eu não saiba cozinhar muito bem." Hoje, tasco uma receita de jiló, essa coisa amarga que odeio, mas descobri que tem um amontoado de gente que gosta:

Jiló ao chá de boldo e quinino (Porção para n pessoas)

Jilós maduros (quantos quiserem)
Chá de boldo bem forte, mas forte mesmo
Quinino (muito mesmo, quanto mais melhor)

Modo de Fazer: Misture o chá de boldo com o quinino. Mexa bem, mas bem mesmo. Pegue uma seringa (por favor, hipócrita leitor, descartável, tá? Não pegue aquela mesma que usa pra tomar uma injeção de Chantinon quando está com problemas no fígado), introduza (hummmmm), o líquido na seringa. Fure (hummmmm), o jiló com a agulha da seringa e coloque o quanto puder deste líquido em cada jiló (quanto mais, mais amargo fica o jiló e, conseqüentemente, a vida). Está pronto.

Já estão salivando, não é? meus irmãos, meus semelhantes.
Hoje, volto com Baudelaire, podem aguardar. August Rotten pode nos visitar também. Como diz o Berlusconi brazuca, aguardemmmm. E se não tiverem com o carnê do Baú rigorosamente em dia, quem ganha é a carrrrrta.

9 comentários:

Sabesselá Quem disse...

Marie, Marie... para não... gosto do humor que encontro aqui... e das músicas... Enfim, por um processo de aprendizado, vou catalogando tudo.
Vou cantar com você, pode???
A fonte secou
Quero dizer
Que entre nós tudo acabou...

Adooooro Paulinho da Viola, mas essa música acho bem triste... Mas pensando bem, que que não é triste, né não??? Bora chorar Marie!!! ;)

Beijo.

Marie Tourvel disse...

É você, né, ShicaMaria? Eu sei que sempre posso contar com meus amigos, mas você é especial, viu? O Paulinho da Viola é do balacobaco, né não? Mas, olha, Shi, agora tá tudo bem, viu? E ñão vai fazer essa receita, hein? É só para alguns leitores maus que aqui aparecem. Beijos, querida

Marie Tourvel disse...

Oi sabesselá quem, desculpe, viu, se te confundi com minha amiga ShicaMaria. Achei que fosse ela. Mas, sem problemas, né? Foi mal a gafe, mas prometo não fazer mais isso. Você é minha ou meu amigo, viu? Beijos

Sabesselá Quem disse...

Marie: obrigada!!!
Esqueci de dizer que gosto de jiló, mas sem chá de boldo, claro.
Ahh... essa música "Lady Jane", eu A-DO-RO!!! Uma delícia...
Sou seu amigo.

PS: Diz pra ShicaMaria, que eu não sou anônimo... meu Sabesselá tem registro, sabia???

Marie Tourvel disse...

Ai que agora eu fiquei curiosa. Quem é você, sabesselá? Você disse: "obrigada", ia chamá-la amiga. Aí disse que és meu amigo. Caramba! Essa minha cabecinha lerda não tá entendendo mais nada. Mas tudo bem, quero que sempre me visite, tá bom? Quer um vinho? Tem do bom, aqui, tá? Beijos querido (a)

Sabesselá Quem disse...

Sabe Marie, o gênero pouco importa... Por quê??? Sou hermafrodita... e curiosa também.
Aceito seu vinho. Tim tim...
Beijos...

Marie Tourvel disse...

Então tá, sabesselá quem. O importante é que és meu amigo (a), e quero você sempre aqui, tá bom? Vou postar agora uma musiquinha e você vê se gosta, tá bom? Beijos, querido (a)...

Léo e só disse...

oi Maire!

Some não, por favor! :D!

abs

Marie Tourvel disse...

Sumo não, meu querido. Você é um dos motivo para que eu não suma, viu?;) Beijos