6/30/2008

Dona Solange revival

Para quem não sabe -e sei que quase ninguém vai saber por aqui, a Dona Solange era a censora na época da Dona Dita (não sabem quem é a Dona Dita? ditadura, meu queridos, ditadura). Mais ou menos o que vivemos agora nessa ditadura de pensamentos esquerdistas. Porque se você não tiver aquela bondade esquerdista, você é "reaça", direitista, olavete, mainardete e por aí vai. Voltando à vaca fria, quero dizer, à Dona Solange, ela censurava tudo. Hoje, com certeza censuraria a imagem maravilhosa que eu tinha do Rubens de Falco aí ao lado (by rtfm). Mas estamos repletos de Donas Solanges agora. São as Donas Solanges da internet. Tive que tirar. Recebi comentários ameaçadores gentilíssimos. Naturalmente não publiquei. Não quero deixar meus quatro ou cinco leitores ruborizados. Não ia tirar só de birra. Sou birrenta mesmo. Mas aí o Rover me alertou e eu lembrei que não tenho uma grana afro-descendente para pagar um "adivogadu" do bom. Então, é melhor ficar o emblema "censurado" no lugar do Rubens de Falco, né? Não, não me chamem de covardona, não.
Então em homenagem aos meus hipócritas leitores, meus semelhantes, tasco outro "Trapalhões". Olha que delícia, isso:


Reparem no Mussum invocando com o Dedé. Cacildis!

Naquele tempo que piada era piada e não tinha o politicamente correto pra encher nosso saquinho.

10 comentários:

sôdoida disse...

Ai, Marie, eu mostrava! Ah, mas eu mostrava MESMO, manazinha! Posso apostar contigo que nenhum dos teus hipócritas leitores, teus semelhantes e meus tbm, sequer gaguejaria por conta. Mas enfim, o blog é teu, num vou rasgar o teu plástico, né? rs.
Mas aí, politicamene correta TODA, eu venho aqui e grito: VOLTA O RUBENS! VOLTA O RUBENS! :-P
bjo, manazinha! :-D

Marie Tourvel disse...

Eu também gostei do Rubens de Falco, ShicaMaria, querida, mas a patrulha da censura internética não gostou nada, nada. Volto em breve com o Leôncio, tá? Imagina, você nunca rasga o prástico, aliás você pode rasgar a vontade. Beijos, querida.

QuincasB disse...

ah, dona solange hernandes, qtas descabeladas no palhaço, qtas bananas descascadas ao ritmo desse nome, solange hernandes, solange hernandes, ah - bonjour, marie

Léo e só disse...

oi Marie

é triste, é triste, pois os hoej a censura vestiu a cqmisetinha do politicamente correto. e dále carranquismo.

( e pensar que nunca mais poderemos cantar aquela musiquinha da escrava Isaura. Trabalha peão. Não patrão. Lele-lele-lelelelelele-lele-lele

abs

Marie Tourvel disse...

Ai, Quincas, querido, não sabia que se lembraria da Dona Solange Hernandes. Que delícia saber que alguém lembra. Quantas bananas descascadas, hein? E Roques Santeiros censurados? Pois é, pois é... agora temos as Donas Solanges da internet. Tudo bem, né? O importante é que você passou por aqui para me dar seu bonjour. Bonjour, Quincas, querido. E um beijo.

Marie Tourvel disse...

Oi, Leo, querido. Ainda bem que o meu Rubens de Falco não é nada politicamente correto, viu? Ele se diverte quando coloco essas coisas. Mas as Donas Solanges da internet, politicamente corretas, acham que estou falando mal dos afro-negões (by Casseta e Planeta), fazer o quê, né? E para eles, vai: "lêlê lêlê, lêlêlêlêlêlê..." (aí tem que mudar a letra) "vida de afro-negão é difícil, é difícil como quê...".;) Beijos, meu querido.

Léo e só disse...

OI Marie

vai ao encontro do seu post esse último do Polzonoff:

http://www.polzonoff.com.br/muitas-penas.htm

abs

Marie Tourvel disse...

puxa, fazia tempo que eu não entrava no Polzonoff. REalmente, Leo, tem muito a ver, né? Adoro o Polzonoff, sabia? Só que ele escreve muuuuuuuuuito melhor que eu sobre o mesmo assunto, né? ;) Beijos, querido.

Lelê Carabina disse...

Eu gostava muito dos trapalhões "das antigas", mas entendo a ironia mais agora... mas me situe que sou novata, por favor, nesta tua relação com o Rubens Falco... rsrsrs (e os blogs ficaram coisa mais séria), bjs

Marie Tourvel disse...

Ah, nada como os Trapalhões das antigas, né, Lelê? Agora aquele Renato Aragão está mais para um burocratinha bobo que ainda fica defendendo o Efelentífimo. Olha, quanto à minha doente relação com o de Falco, é o seguinte: todos nós temos o Leôncio da nossa vida que nos dá as devidas chibatadas, merecidas ou não. É que eu criei amor fraterno pelo meu. Deve ser doença. ;) Um beijo, querida.