6/14/2008

Letargia chapa-branca

Primeiro, leiam isso. Pronto. Aí eu comento:

O mais incrível é que o Diogo com dois telefonemas descobre um amontoado de coisas. E mais impressionante ainda é que com um amontoado de jornalistas encalacrados em redações de grandes jornais, além de não se mexerem, simplesmente não dão bola aos estalos de nosso Newton. Ignoram e fazem com que as denúncias comprovadas e sacramentadas, morram "na praia". A nós, "reaças", resta aguardar o dia em que esses malditos chapas-brancas resolvam sair da letargia. Impossível? Acho que sim. Quem sabe uma maçã na cabeça dessa gente não faz com que acordem? Acho que não. Mas enquanto houver gente assim, eu ainda acredito um pouco, vá lá. E não esqueçam de ler os comentários de leitores deste post do blogue da Jana.

E pensar que a gente lê colunas numa Folha de Cony, o pensionista; de Saney, o bigode inflável; de Kennedy Alencar, o oráculo das sentenças judiciais; de Elio Gaspari, a fada Sininho do lulismo... estamos perdidos e a às vezes dá vontade mesmo de chamar a Folha de Falha. Desculpa aeê, amigo, mas de vez em quando se torna inevitável.

2 comentários:

Philippe disse...

Dá um desanimo se dar conta do estado que andam as coisas. E o pior de tudo é ver gente falando que tudo é normal, que a dona Denise não provou nada.
Este país está perdido mesmo, e não vejo nenhum horizonte melhor. A oposição não trabalha direito. A imprensa está contaminada com dinheiro público.
Que preguiça danada, hein?
Ainda bem que existe gente como o Diogo e a Janaína, não é?
Bjos.

Marie Tourvel disse...

Pois é Philippe, querido. Vejo as coisas como você. Infelizmente, daqui a pouco não teremos nem Diogo, nem Janaína, nem ninguém... Eles estão dominando tudo. E aquela preguiça bate, né? Pode ser clichê, mas o caminho natural para pessoas como nós será o aeroporto. Adoro receber sua visita, mesmo de longe sinto sua presença, viu? Beijos, querido.