6/25/2008

"...Se aparece o Francisco Cuoco, adeus televisão"

E aí, eu li isso. E quando em certo momento ele falou do Salomão Ayala e que o personagem do Edwin Luisi -que se chamava Felipe Cerqueira, viu?, foi o assassino, despertou em mim os instintos peludos mais primitivos... Lembrei da novela O Astro de Janete Clair. Vocês não vão lembrar, óbvio. É todo mundo muito novinho por aqui. Lembrei de uma cena da novela em que o personagem do Toni Ramos -que por sinal era um tremendo babaca, fica totalmente nu e sai de casa como um típico aborrescente, passadinho, mas ainda assim, aborrescente. Mas pouco me importa o motivo pelo qual ele saiu de casa. O que importou mesmo foi o fato dele ter ficado pelado. Pêlo pra tudo quanto é lado. E já vou dizendo que gosto de homem peludo, viu? Tá certo que o Toni Ramos é exagerado, mas esse negócio dos homens ficarem depilando é o horror, o horror. Bem, encontrei a cena no YouTube. Vejam e se quiserem, comentem. E não esqueçam de reparar no meu ídolo Rubens de Falco e sua peruquinha, o eterno Leôncio da Escrava Isaura. E, claro, na risadinha da empregada que desce as escadas -ela deve ter adorado o que viu:



"Essa vida me maltrata, estou virando um psicopata".

Capital Inicial - Psicopata

10 comentários:

A. disse...

Sobre seu Toni Ramos não comentarei. O que mais há a ser dito, não é? Cuide aí dos seus primitivos instintos peludos. Mas o Rubens de Falco me fez lembrar de uma série antiga no RTFM: Vilões de Baraba/Bigode/Cavanhaque. Rubens de Falco estava lá, assim como outros vilões tão assustadores quanto ele. A série ficou adormecida até retornar em forma de campanha com o vilão-mor na estampa, mas infelizmente a campanha não deu resultado nenhum. Oh well.
Beijos

Luis Santos disse...

Aloha Marie!
Como também sou filho da Guerra Fria e da Corrida Espacial, acuso o recebimento do golpe e lembro das duas cenas.
Herculano Quintanilha, sem google search. Pensar professor,pensar...
Ah! Prefiro sem pelos. Não tenho barba nem bigode. E o Toni Ramos só tem alguma chance quando vira a Gloria Pires!! :)
Aloha!

Marie Tourvel disse...

Bom dia, Anna, querida. Está um belo dia hoje. Meus primitivos instintos estão bem cuidados. ;) Quanto à série do RTFM... meu Deus, como não li isso antes? Vou colocar a do Rubens de Falco já aqui para sempre lembrar que tenho meu Rubens de Falco particular. E retomarei a campanha do Bernardo em cima do vilão-mor. Resultado pode não dar, mas que é divertido, lá isso é, né? Aliás, leiam o enfant da Anna e o RTFM do Bernardo, dois blogueiros sensacionais e que eu amo muito. A vida é bela e a borboleta é azul -mas pode ser amarela com bolinha roxa, quem se importa? :)

Marie Tourvel disse...

Oi, Luís, que saudades de você... Aquele "pensar, professor, pensar" era demais, né não? Bom saber que alguém lembra disso. O Toni Ramos, nem me interessa, viu? Me interessa a cena grotesca e os pêlos. E acho que quando o Toni vira Glória Pires é o ápice da cena pitoresca bananeira. Os dois não tem a menor chance. Adorei sua visita e um beijo.

Philippe disse...

A cena mais remota que lembro é do Chacrinha. Eu estava na casa da minha vó. Fiquei assustado, anos mais tarde, quando achei jogada na garagem da casa dela aquela mesma TV de anos atrás. Percebi que na verdade a TV era preto e branco. Lembrava, e ainda lembro, do Chacrinha colorido.

Marie Tourvel disse...

Que lindinho, Philippe. O Chacrinha é um dos heróis deste blogue, viu? TV preto e branco, tinha em casa, sim. Lembro-me que papai comprou a colorida assim que saiu. Nem lembro a marca. Mas disso, você não vai lembrar, é muito menino: nós tivemos TV da marca Telefunken. Caramba, estou velha. Um grande beijo, querido.

PS: adorei seu post da Varig, viu? Leitores, queridos, dêem uma passadinha no sedivagar.

William Campos da Cruz disse...

E não é que meu comentário ao Bruno foi parar no Observatório da imprensa? Soube disso? estão tentando denegrir a imagem da revista querendo vinculá-la ao Opus Dei. Ainda que de fato haja, sim, membros da obra entre os articulistas, que que tem demais se a revista é de fato boa?

http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=491FDS001

Shi disse...

Manazinha de minh'alma, o Toni Ramos é uó com aqueles pelos todos, vôte!!! rs. Sabe que eu até sou desse tempo, mas eu nunca fui muito de assistir novela, né? Então essa ceninha ridííícula não tá registrada nos anais do meu cérebro. Não tava, melhor dizendo... rs. Agora, homem pelado eu só gosto se puder tocar, visse? Aquelas coisas balançando, convenhamos, é muito estranho. Será que aquilo pesa??? Bom, Deus, em sua perfeita capacidade de engenharia, arrumou um bom (excelente??? rs) uso praquele trem - ainda bem!!! :-D
Bjo, Marie queridérrima!

Marie Tourvel disse...

William, querido, estou absolutamente estupefacta. Essa gente não tem medida. Eu me ralei em 2006 brigando com jornalistas daquele observatório esquerdista. Parei porque eles me cansam, viu? Mas agora estão abusando. Se tem ou não membros da Opus Dei na revista é problema de cada um. Assim como acho abominável ter aquele amontoado de lulistas por aquele observatório, mas é um problema deles. Vamos tirar o lado bom disso? O seu blogue terá um monte de gente visitando, claro que terá muita petralhada, mas às vezes é uma delícia brigar um pouquinho, né não? A revista é maravilhosa e o que eles querem é o fim dela como teve o fim da Primeira Leitura. Não conseguirão. Um grande beijo pra você e continue no ritmo, querido.

Marie Tourvel disse...

Oi, ShicaMaria. Pois é, eu era uma noveleira de mão cheia. Agora, não gosto mais, não. É só um amontoado de bobagens politicamente corretas. Um amontoado de mulher pelada e gays bonzinhos. Tô fora. Antes, não. Antes tinha empregada uniformizada, velha de casa dando risinhos por ver o patrão peludo pelado. Sempre foi a fina flor do brega e como você já está careca de saber, a Marie... Eu disse lá no puti, que vejo o lado poético do homem nu, né? Mas eu prefiro os peludos, não o Toni Ramos, hein? Pelamordedeus. Deu a impressão que eu gostava e gosto dele. Apesar que acho ele um bom moço e eu gosto disso, viu? Dos bons moços. Mesmo que fiquem peladões. E aquele trem é útil pra caramba. ;) Beijos, querida.