6/24/2008

A Rainha Protagonista

Estava pensando num tema para colocar um post e quando pensamos muito num tema é que não é pra postar nada. É pra ficar quietinha num canto e ler. Mas acabo de receber a notícia de um falecimento. Ruth Cardoso morreu. Uma amiga, antes de tudo. Nada a ver com partidos ou mesmo com sua época de primeira-dama, mas, ela sim, uma rainha. Uma pessoa boníssima e muito, mas muito inteligente. Jamais esqueço todo apoio dela para os lindos projetos de Ivaldo Bertazzo. Sem pedir apoio ideológico, sem pedir nada em troca. Seu lugar era sempre muito bem guardado nas estréias dos espetáculos.
Em agosto próximo, quando estreará sua próxima temporada, Ivaldo, deixemos o lugar de nossa querida vazio, porque na verdade ele não estará vazio. Ela sempre estará por lá nos dando apoio. Um beijo Dona Ruth.

8 comentários:

Shi disse...

Marie, me senti a mais amada das criaturas com teu apelo lá no puti, ó... rs. E, menina!!!, olha que coincidência: eu já tava escrevendo uma parábola sobre a tal rainha das songas-mongas, mas desisti a tempo: era meu instinto me dizendo que alguém ia fazer melhor do que eu! rs. E fez, fez direitinho! :-D
Manazinha, perdoa (vai vendoa prepotência...), num tava mesmo comparecendo ao mundo dos blogs e adjacências, o trabalho me escravizou. Mas amanhã posto, e vou tentar (prestenção, isso é uma ameaça! rs) ser mais assídua nas minhas bobajadas, tá?
Um bjo, beeeeeeem grande ASSIM!

Marie Tourvel disse...

Ei, ShicaMaria, querida, que bom que está por aqui. Sinto falta dos teus posts, carambolas! Pode se sentir a mais amada das criaturas mesmo. Tenho certeza que faria melhor que eu num post sobre a rainha, viu? Esse trabalho escravo da Botocúndia é fogo, viu? E vou cobrar seus posts que não tem nada de bobajada, mas muita coisa boa para nos divertir. Um beijo maior ainda, linda.

Shi disse...

Marie, eu já tinha me banhado, passado óleo johnson no corpitcho, já estava peparada pra me aboletar na minha caminha qdo, num estalo, pensei em vc e relembrei o teu post. Cara, o post é sobre Dona Ruth, pessoa que eu tbm sempre admirei muito, um doce de criatura - e eu me tasco a perder tempo falando da rainha da botucatúndias, pelascaridades!!! Manazinha, desculpaí, visse? São os meus minutos (que em várias ocasiões se tornam HORAS) de leseira baré :-S
Bjo (constrangido, mas ainda assim bjo... rs)!

Marie Tourvel disse...

Não tem nada que se constranger, ShicaMaria, querida. Eu entendi perfeitamente, viu? Entendi que falavas da Maria Guadalupe. A Dona Ruth era uma grande amiga mesmo. Uma mulher de valor. E você não é lesada porcaria nenhuma, viu? Um grande beijo.

Lelê Carabina disse...

Olá dona "reaça", gostei muito do teu blog (rsrs), obrigada pela visita! =) (bah, não sabia ainda da morte de D. Ruth, que coisa... tão discreta, mas não ausente). Abraços.

Marie Tourvel disse...

Ei, Lelê, querida, tudo bom com você? Já estou colocando seu blogue nos queridinhos da Marie, viu? Eu adorei seu espaço, cara gaúcha. A dona "reaça" aqui gosta de gente inteligente. Pois é, a nota triste foi mesmo a morte da Ruth. Muito boa pessoa, ela. Espero que não tenha reparado na bagunça daqui, tá? :) Espero que volte sempre. Um grande beijo.

Roger disse...

Marie, sempre olhei para o mundo da política com um misto de enfado e perplexidade. A figura de Dona Ruth destoava disso. Sua discrição e sua elegância são as marcas que me vêm agora à memória.
Mas fica você aqui com meu abraço.

Marie Tourvel disse...

Sempre tive esse mesmo olhar para a política, Roger e posso lhe garantir que a Ruth Cardoso era totalmente diferente disso tudo. Jamais barganhou qualquer coisa. A conheço desde 1984 e ela sempre discreta e elegante. Como disse bem Reinaldo Azevedo em seu blogue, o Brasil perde um pouco mais de decoro. Um grande beijo, querido.