7/30/2008

Eu, enquanto serumano e ministra

Chego agora e me deparo com a manchete do UOL:

"Gilberto Gil não é mais Ministro da Cultura"

Entendo. Mas, eu tenho duas perguntas a fazer, posso? Posso, né?, obrigada.
- Ele já foi ministro da Cultura alguma vez? e
- Existe Ministério da Cultura?

Vejo que estou pessimamente informada. É que vai ver que eu considero este ministério tão ordinariamente inútil que deletei de minha mente que havia um. Mas já que existe este cargo vago e os petistas não vão extinguir mesmo, então me ofereço graciosamente para ser a nova ministra. Não precisa me pagar salário, não. E nem quero cartão corporativo. Serei interina e de grátis. Por apenas três meses. Minha primeira medida seria acabar com o carnaval de rua. Isso mesmo, nem escola de samba vai poder ter. No carnaval, já que temos todos aqueles dias de feriado e sei que a polêmica maior será em cima disso, pois ninguém quer largar essa mamata, sugiro que tenha somente desfiles de fantasias nos clubes do Rio de Janeiro. Sim, o Clóvis Bornay, nosso eterno campeão, não está mais entre nós, mas ainda assim, em todo carnaval relembraríamos de algumas fantasias dele. Por exemplo: Esplendor do Cisne Negro no Reino de Luxemburgo.
Acabaria com financiamento de estatais para cinema, teatro, shows e afins. Quer encenar uma peça? Quer filmar um roteiro? Use seu dinheiro, vagabundo. Não tem? Pode pedir patrocínio, sim. Mas da iniciativa privada, viu? E não vem com essa historinha de Lei Rouanet, não. Tem que usar verba de marketing mesmo. Se a empresa tiver vontade de investir em cultura, que invista, mas não com o dinheiro do contribuinte. Não somos obrigados a financiar veleidade artística de ninguém. Proibiria que lançassem livros durante os três meses de minha gestão. Imagina que coisa chata, receber em três meses três livros escritos por Gabriel Chatolita nesse período e o desgraçado ainda me ligar para que eu dê minha opinião? Extinguiria a Funarte. Eita negócio caça níquel, viu?
Tenho propostas brilhantes também para privatizar todas as TV´s públicas. Privatizaria a Petrobras, também... Ah, perdoem-me, não é pro Ministério da Cultura isso. Mas não deixa de ser uma idéia. Quando ouço a frase "o petróleo é nosso", fico com urticária de pensar que o ouro negro bananeiro pertence à zelite findicalifta.

Gostaram de minhas propostas? Sim? Não? Querem dar algumas idéias? Sim? Não? Talvez? Quem sabe? A droga é que agora teremos que agüentar muito mais entrevistas com o Gilberto Gil, muito mais shows do Gilberto Gil. E, convenhamos, isso é um verdadeiro porre. Não passaria tão fácil no teste do bafômetro.

22 comentários:

Frodo Balseiro disse...

Marie, "tirou daquí ó"! Esse Ministro que nunca foi Ministro, o nosso Rastafari Singer, nunca foi Ministro!
Mas bem que aproveitou a marola para se re-lançar como "cantor pópular"!
bjs
frodo

Marie Tourvel disse...

Sabia que iria compartilhar minha modesta opinião, Frodo, querido. E agora li que ele escolheu uma música para sua não-gestão: "Refazenda", aquela da Refavela. Aquele lixo cifrado. Olha, que isso tudo me dá uma preguiiiiiiiiça dos diabos. Um beijo.

Léo e só disse...

oi Marie

E trataram a saída dela como algo a "saída de um grande homem público" Aiaiaiai.

Terrível, a única cultura que esse cara fez foi dobrar o número de shows no exterior e triplicar o cachê.

Bom, você disse que o ruim é agüentar mais shows e entrevistas do Predador, eu vejo , que agora , pelo menos, vamos ser obrigados a ver o Gil pagando de fashion hipe, um banquinho e um violão em qualquer orgão internacional da ONU

Quanto a Funarte, eu não diria aniquilar, mas dar uma mudada séria, afinal tem muito profissional bom trabalhando lá que não merce pagar o pato do Lulismo! Agora , aquele ator que tem o rosto todo furadinho e é presidente da Funarte, putz, esse tem que ter demissão no ato da sua entrada. O cara nunca apareceu muito em novela, filme e teatro, depois de presidente da Funarte,o rapaz não sai da TV. Vai de retro!

Mas sua medidas são boas , muito boas.

O que a cultura nacional precisa é de um bom padrão SescSP. Ou não? estou Polyana nessa situação? ;)

olha, hoje, eu acho que respondo o email. E´impressionante como você consegue ser rápida clara e prolixa nas resposta do email , Marie. Eu demoro por demais, olha , desolho, cálculo a resposta.aiaiaiai. Daí o assunto esfriou.

abs

rose emepê disse...

o que será da pretinha???Sniff sniff
Tourvel? Escreva um post sobre o clientelismo midiático, tá?

* mas eu gosto daq lixo cifrado..Canto muito...

Marie Tourvel disse...

Oi, Leo, querido. Eu sabia que você viria quando visse este assunto abordado por aqui. Acho que tem mais uma medida que eu tomaria como ministra, mandaria o Gil se exilar no Laos. Nada contra o Laos, imagine. Mas é que é bem longe, né? Deixaria a Funarte, vai. Se você está falando que dá pra salvar, eu confio. Colocaria você de Presidente da entidade, já que o furadinho Antônio Grassi é uma gracinha, né? Que eu quero ver bem longe de órgãos públicos. Tem coisas muito boas do SescSP e coisas não tão louváveis -mas isso te conto via e-mail. ;) Mas no geral, gosto do SescSP, sim.
De tudo o que falou de mim, só se salva o prolixa. Sou mesmo. Mas rápida?... hummmmm, clara?... hummmm. Tô longe disso, hein? E nossos assuntos nunca esfriam, Leo. Pode demorar quanto quiser. O importante é não deixar de responder. :) Um beijo

Philippe disse...

Marie, já pensou o que vai ter de ator e atriz fazendo carreata até Brasília contra suas ações como ministra?! E o ex-ministro não está preocupado com o copo de cerveja, não. Aquilo que faz os reflexos dele diminuirem não é pego pelo bafômetro.
Um beijo!

Marie Tourvel disse...

Ei, Rose, minha querida. Tudo bom com você? Olha, a pretinha a gente manda de volta pra novela Mutantes da Rede do Bispo, lugar de onde ela nunca deveria ter saído.
Anotado seu pedido para um post. Gostei do tema, hein? Já tenho outra encomenda. Do Ao Mirante, Nelson, sobre Gilliard, Ovelha e Naim. Mas acho que sua sugestão merece vir em primeiro lugar. Um grande beijo e volte sempre.

Marie Tourvel disse...

Oi, Philippe. Sinto saudade de você sempre, viu? Tenho uma solução para as passeatas e carreatas dos artchistashshsh. Eu prendo e arrebento. Simples assim. :)))
Acho que a outra medida é inventar algo que aquela substância seja pega por outra espécie de bafômetro. Que tal? Vamos nos reunir para inventar algo, colega engenheiro? ;) Um beijo, querido.

Rover disse...

Marie, vc é uma queridona - mesmo eu tendo sido um péssimo amigo/leitor. Valeu a força. Li o Gravata sim ;-D

Quanto a ministério da cultura... triste é o país que dependa de ministérios da cultura e educação pra ter... cultura e educação. Por mim esses 02 ministérios acabavam. Te garanto uma coisa: se acabassem esses ministérios e a carga tributária diminuísse, ainda q de forma proporcional, cultura e educação melhorariam MUITO. Pronto, falei. Esse liberal incorrigível...

beijo.

PS: Gil é foda. Gosto muito. Nem preciso falar q é do músico pois, como teu post evidencia, ministro ele nunca foi...

Sabesselá Quem disse...

Olá Marie Pavone... tutto benne (é assim?)??? Que cosa devo fare???

Bom... Gilberto Gil, um "bufone". Podem considera-lo ex-ministro ou cantor, "But Not For Me".
Meu voto é seu, pode assumir!
Beijo.
:)

Marie Tourvel disse...

Ah, Rover, você é que é um queridinho talentoso, isso sim. Triste o país que precisa disso, né? Nós dois somos liberais incorrigíveis, Rover. Ainda bem!!! Um dia a massa resolve nos seguir, né?
Beijos sempre saudosos.

PS: eu não gosto do Gil nem como músico. Então, acho que como ministra interina mandaria quebrar todos os discos dele. Até os que lhe pertencem, pois sou durona, não alivio nem os amigos... :))) (calma, Rover, essa norma é uma brincadeirinha, tá?) Mais beijo

Marie Tourvel disse...

Ei, sabesselá. Gostou do Mastroianni do 8 e 1/2, né? Tutto bene.
Not for me, too, darling. Eu não suporto as cifras do Gil. E vou computar seu voto por aqui. Um grande beijo

Léo e só disse...

oi Marie

só aceito p cargo se for no império do Alexandre Soares Silva! Se Bobear acho que nem ministério tem, só mistério. hehehehe.

Do contrário quero distância, além de não ter competência nenhuma pra essas coisas, aiai, nesse mundo real, ia dar uma dor de cabeça!

Por favor Marie. Não me manda pra Funarte não :O!

abs

Marie Tourvel disse...

Não, Leo. É tudo brincadeirinha memso, pelamordedeus. Mas no reino do Lord ASS eu vou sim. Lá naturalmente não vai precisar de ministério, viu? Pedi a ele se podia levar Auden e queijo genuinamente bananeiro, pois goiabada sem queijo não rola, né? Beijos.

Anônimo disse...

material pra pesquisa

Rose Mp

http://int.territorioeldorado.limao.com.br/eldorado/audios!getPlayerAudio.action?destaque.idGuidSelect=82325FCF93D14D1682B17D3BC84DAA43

Marie Tourvel disse...

Opa! Que beleza, Rose. Já vem até o material para pesquisa, hein? Vou lá já, já. Obrigada, querida. Prometo empenho. Um beijo.

Marcelo Lopes disse...

marie,

Onde eu assino? :D O Gil ministro realmente foi... bem, o Gil, né?, mas se você não for a próxima ministra, tenho calafrios só de imaginar quem será o indicado...

Quanto a nossa liberalidade, ah, se não fosse por minha insuperável preguiça para a prática política, bem que poderíamos juntar uma meia dúzia de cinco gatos-pingados e fundar o PLI - Partido dos Liberais Incorrigíveis -, seguindo a expressão do Rover.

Abs!
Marcelo

Marie Tourvel disse...

Oi, Marcelo, querido. Sabe que eu também fiquei com esse medo? Quem será o próximo enganador, hein? A idéia do partido é ótima. Mas o problema é que sofro do mesmo mal que você. Só se a gente acrescentar um p no final. Partido dos Liberais Inconrrigíveis Preguiçosos. Basta tomar as medidas das quais eu falei e mais algumas e pronto. A gente já vai poder ficar no ócio. ;) Fico muito feliz quando vem me visitar. Um beijo.

Lelê Carabina disse...

Adorei, vou votar em ti! Vais ter que fazer uma política gramiscista negativa rsrsrs Mas sugiro não acabar com o carnaval de cara, tu vais precisar do apoio do povo! kkkk bjo

Marie Tourvel disse...

Ei, Lelê, querida, vai se preparando para trabalhar comigo nessa nova empreitada. Não darei muito ouvido para o povo e a pova. Quando se resolve ouvi-los, acontece essa droga que está por aí desde 2003. :))). Quanto à política gramiscista negativa, não será esforço nenhum... ;). Beijos.

Roger disse...

Ministério da Cultura é coisa de país que tem o gene ativo do totalitarismo. Além, claro, de ser mais uma teta gorda para os "astistas de vanguarda" e intelequituais e gênios da raça e gente prafrentex que se preocupa com o interior do serumano e quetais.
Por falar em mamata, nesse fim de semana vi notícia de que o governo criou mais um ministério. Mais trezentos cargos sem concurso à reboque.
Alguém teria aí alguma boa notícia para contrabalancear? Algo do tipo "foco de dengue no lago Paranoá"? Hein?

Marie Tourvel disse...

Roger, querido, por tudo isso que você brilhantemente expôs é que minha gestão duraria três meses. Seria justamente para tomar as medidas que eu disse e mais uma coisa que ficaria em segredo, mas agora já posso confessar. Extinguiria este ministério sem dó, nem piedade. Boas notícias? Tinha, mas acabou. Que pena!. Um beijo.