8/02/2008

Desconstructing Marie

The Kinks - Death of a Clown


Ofensa: ato ou dito que lesa um sentimento respeitável ou legítimo; desconsideração, desacato, menosprezo.

Velhacaria: ação ou comportamento de pessoa que é velhaca ou que age como tal; patifaria.

Surpresa: fato ou coisa que surpreende, que causa admiração ou espanto.

Decepção: sentimento de tristeza, descontentamento ou frustração pela ocorrência de fato inesperado, que representa um mal; desilusão, desapontamento.

Vergonha: desonra que ultraja, humilha; opróbio.

Arrependimento: pesar ou lamentação pelo mal cometido; compunção, contrição.

Choro: ação de verter lágrimas; pranto, lágrimas.

Mágoa: desgosto recolhido cujas marcas transparecem no semblante, nas palavras; tristeza, amargura, pesar. Sensação desagradável causada por agravo ou indelicadeza; ressentimento.

Tristeza: falta de alento; desânimo, desalento, esmorecimento.

Melancolia: estado afetivo caracterizado por profunda tristeza e desencanto geral; depressão.

Raiva: sentimento de irritação, agressividade, rancor e/ou frustração, motivados por aborrecimento, injustiça ou rejeição sofridas etc.

Desprezo: falta de estima, apreço ou consideração; desdém.

Asco: aversão natural por tudo o que seja considerado hediondo ou repugnante; nojo, enjôo, náusea.

Nada: a negação da existência, a não-existência; o que não existe; o vazio. Mais filosoficamente, aquilo que se opõe, contradiz, transcende ou se afasta do ser, em sentido absoluto, relativo, ou como mera construção lingüística; não ser.

É a ordem da desconstrução. Tudo isso numa única madrugada. Coisas da engenharia que só os engenheiros entendem, ninguém mais.

25 comentários:

Rose Marinho Prado disse...

Se ajudar...


" Em seu estudo sobre as funções da linguagem, Roman Jakobson (1974) considera função metalinguística quando a linguagem fala da linguagem, voltando-se para si mesma. Tal função reenvia o código utilizado à língua e a seus elementos constitutivos" rs

Marie Tourvel disse...

Rose, querida, você sabe o quanto gosto quando vem me visitar, né? E, sim, ajudou muito saber que o Jakobson escreveu isso. Poderia ser Encaixotando Marie, mas prefiro ser desconstruída. Dói menos e é um processo mais rápido. ;) Beijos!

Rose Marinho Prado disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

X


KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Shi disse...

Coisa boa é quando a gente conhece alguém interessante inclusive quando desconstruída, né? :-D. Tudo bem, a madrugada passou, bora continuar a reconstrução, que tal?
Bjo, queridona, bom finde!

Marie Tourvel disse...

Rose, querida, você digitou tudo o que é relevante agora: KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK ou
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH ou
HEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEH ou ainda
RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSR.
O que é a vida, senão a morte e o renascimento de uma palhaça feito eu? Um grande beijo.

Marie Tourvel disse...

Oi, ShicaMaria, minha grande amiga. Acho que não sou muito interessante, não, viu? Acho que sou eu mesma e isso talvez desperte interesse em pessoas decentes. Em algumas outras pessoas, soa pitoresco, exótico. ;) Pois é, a madrugada passou e eu ainda estou no "nada", não tive recaída. Já é uma grande coisa. Um grande beijo e obrigada pelo comentário tão carinhoso. :)

Sabesselá Quem disse...

Batarde Marie...

Você teve uma agenda rígida pela madrugada... mas soube descontruir bonito.

É mais ou menos assim:
"Deixa eu brincar de ser feliz... Deixa eu pintar o meu nariz..."

Gostei da música.

Beijos,
;)

Marie Tourvel disse...

Agenda recheada mesmo, sabesselá. Acho que ultimamente eu ando só pintando o meu nariz, viu? Ser feliz não é mais pra mim. Um beijo.

Lelê Carabina disse...

Ai Marie (suspiro), como se diz no populacho: depois da tempestada vem a bonança... bem, depois vem outra tempestade, e outra bonança, e... assim é a vida, né? ;-) Espero que haja agora uma reconstrução rsrsrs Beijinho.

Lelê Carabina disse...

Ah, sim, não te encaixotes! rsrs

Sabesselá Quem disse...

Ô Marie,

Que dengo é esse?
É sim, são pedacinhos de felicidade, mas são.

Beijo.
;)

Min disse...

"Ser feliz não é mais pra mim".

É, sim. Não duvide. Tem muito pela frente, lembra?

Depois do 'nada', quem sabe 'a possibilidade do tudo'?

Estamos no mesmo barco. Rema um pouquinho daí que eu remo daqui, ok?

Tidy up, honey!

Beijo grande da

Min

Meg disse...

Ah! Marie,
tomara que vc já esteja construidinha de novo e repaginada, reconstruída, tudo com re na frente parece sinal de melhor, não dizem?
vou escrever pra você.
Vale hoje, aquele nosso acordo?
Beijos
Meg

P.S. Você é muito Shique:-)
Ah tenho um amigo que virá aqui, nção só enlevar-se com vc, e rir, rir rir, mas também para aprender umas coisas:-))
beijos
Ai , tomara que vc receba este.. e não demore a responder. Fico nervosa

Ah! sim, uma sugestão para suas ...eu ia dizer gozações mas não fica bem, então digo logo, lembra do Elymar Santos?
Hohohoho.
Beijos

de

novo

Megleen disse...

Marie querida, só pra vc saber eu já escrevi para você e mandei um email pra mesma você;-)))
beijos
Meg

Marie Tourvel disse...

É verdade, viu sabesselá, são pedacinhos de felicidade. Mesmo os momentos mais críticos, masi penosos. Aprendi isso hoje à tarde. Beijos e muito obrigada pela força.

Marie Tourvel disse...

Pois é, Lelê, estes últimos 12 meses não foram exatamente o que eu sonhava pra mim, viu? Mas como você mesmo disse, altos e baixos, né? Reconstrução me lembra o Gil com sua Refazenda (ai). Encaixotar, nunca. :))). Um grande beijo, querida.

Marie Tourvel disse...

Min, querida, estamos no mesmo barco mesmo, né? Tá me dando uma preguiça de me decepcionar com as pessoas. Sabe que ainda continuo no "nada" e isso está sendo de certa forma benéfico pra mim? Tô remando, tô remando. Posso não ganhar o ouro, posso até ficar em último lugar, mas termino a prova. Ah, termino, sim. Um grande beijo e muito feliz por você estar aqui, viu?

Marie Tourvel disse...

Megleen, Megleen, se você soubesse como fico feliz por tê-la aqui em meu blogue comentando... Sabes bem que é minha ídola, né? E olha farei o possível pra reconstruir essa carcaça, tá? ;) Com amigos como vocês tenho tudo para encarar sem dor. Perdoe-me por ter demorado a responder. Fui encontrar uma grande amiga hoje que também está em fase de reconstrução. Cheguei agora. E já estou indo lá responder ao e-mail. Nossa, vi o Elymar Santos no Jô outro dia e me deu uma vontade de fazer um ícone da bananice com ele... transmissão de pensamento, hein, querida?
Tô indo pro e-mail. Um grande beijo nessa minha linda amiga e o acordo sempre tá valendo, querida.

Marie Tourvel disse...

Ah, Megleen, esqueci de dizer uma coisa. Seu amigo, meu amigo, viu? Na hora em que ele vier aqui, servirei um vinho daqueles, tá? Assim ele não repara em meus textos. ;) Mais beijos

QuincasB disse...

música: a certeza da reconstrução -bonjour, marie

Marie Tourvel disse...

Certo, Quincas, querido. Lembrarei disso. Um beijinho e bonjour.

ana v. disse...

Marie, um beijo. Vim aqui parar através da nossa Meg.
Absolutamente fantástico, este cardápio que vai da loucura à lucidez. Bravo!
Quem se desconstroi assim, vai reconstruir-se rapidinho...
Mais um beijo (vou te linkar lá no Porta do Vento)

Marie Tourvel disse...

Ana, querida, que prazer recebê-la por aqui, ainda mais vinda da Meg. É isso, da loucura à lucidez ou vice-versa. Mas a reconstrução já começou, viu? E eu vou linkar seu Porta do Vento por aqui. Vou lá te visitar. Beijos.

Fernando Sampaio disse...

Marie, eu nem te conheço e adoro tudo sobre você, do seu nome à suas trilhas sonoras. Você é a pessoa mais interessante que já apareceu na minha blogosfera.
Whatever aconteceu levanta sacode a poeira e dá a volta por cima.
Bisous

Marie Tourvel disse...

Puxa, Fernando, que palavras lindas você disse pra mim agora. Fiquei realmente emocionada. Gostoso "ouvir" e ter a certeza que são verdadeiras. As suas eu sei que são. :) Um grande beijo.