8/15/2008

È Finito

Galvão Bueno está feliz. Igualzinho como ficou na final da Copa de 94, lembram-se? Aquela copa medíocre em que o coitado do Baggio chutou o pênalti pra fora. Galvão gritava, "Acabou!", "Acabou!" insandecidamente. E eu digo, agora, feito um Galvão Bueno: bem amigos, acabou, né? Já foi o suficiente. Já vejo pulos de alegria dos "Galvões Buenos" de plantão. Já foi o suficiente. Leiam o que segue ouvindo a música. Música, maestro:



Como sou rasa e não tenho mais o que dizer, lanço Eliot:

I. The Burial of the Dead

April is the cruelest month, breeding
Lilacs out of the dead land, mixing
Memory and desire, stirring
Dull roots with spring rain.
Winter kept us warm, covering
Earth in forgetful snow, feeding
A little life with dried tubers.
Summer surprised us, coming over the Starnbergersee
With a shower of rain; we stopped in the colonnade,
And went on in sunlight, into the Hofgarten,
And drank coffee, and talked for an hour.
Bin gar keine Russin, stamm’ aus Litauen, echt deutsch.
And when we were children, staying at the arch-duke’s,
My cousin’s, he took me out on a sled,
And I was frightened. He said, Marie,Marie,
hold on tight. And down we went.I
n the mountains, there you feel free.
I read, much of the night, and go south in the winter.

What are the roots that clutch, what branches grow
Out of this stony rubbish?Son of man,
You cannot say, or guess, for you know only
A heap of broken images, where the sun beats,
And the dead tree gives no shelter, the cricket no relief,
And the dry stone no sound of water. Only
There is shadow under this red rock,
(Come in under the shadow of this red rock),
And I will show you something different from either
Your shadow at morning striding behind you
Or your shadow at evening rising to meet you;
I will show you fear in a handful of dust.
Frisch weht der Wind
Der Heimat zu
Mein Irisch Kind
Wo weilest du?
‘You gave me hyacinths first a year ago;
‘They called me the hyacinth girl.’
-Yet when we came back, late, from the hyacinth garden,
Your arms full, and your hair wet, I could not
Speak, and my eyes failed, I was neither
Living nor dead, and I knew nothing,
Looking into the heart of light, the silence.
Oed’ und leer das Meer.

Madame Sosostris, famous clairvoyante,
Had a bad cold, nevertheless
Is known to be the wisest woman in Europe,
With a wicked pack of cards. Here, said she,
Is your card, the drowned Phoenician Sailor,
(Those are pearls that were his eyes. Look!)
Here is Belladonna, The Lady of the Rocks, The lady of situations.
Here is the man with three staves, and here the Wheel,
And here is the one-eyed merchant, and this card,
Which is blank, is something he carries on his back,
Which I am forbidden to see. I do not find
The Hanged Man. Fear death by water.
I see crowds of people, walking round in a ring.
Thank you. If you see dear Mrs. Equitone,
Tell her I bring the horoscope myself:
One must be so careful these days.

Unreal City,
Under the brown fog of a winter dawn,
A crowd flowed over London Bridge, so many,
I had not thought death had undone so many.
Sighs, short and infrequent, were exhaled, 64
And each man fixed his eyes before his feet.
Flowed up the hill and down King William Street,
To where Saint Mary Woolnoth kept the hours
With a dead sound on the final stroke of nine.
There I saw one I knew, and stopped him, crying: ‘Stetson!
‘You who were with me in the ships at Mylae!
‘That corpse you planted last year in your garden,
‘Has it begun to sprout? Will it bloom this year?
‘Or has the sudden frost disturbed its bed?
‘O keep the Dog far hence, that’s friend to men,
‘Or with his nails he’ll dig it up again!
‘You! Hypocrite lecteur! - mon semblable, - mon frère!’

Tradução tinha, mas citando Galvão Bueno novamente, "Acabou!" "Acabou!".

39 comentários:

ronald disse...

Marie querida,
hoje aqui é feriado local, adesão do Pará à Independência. Não sei do que e de quem. Tem um sol belíssimo lá na rua, dá pra ver da janela da sala onde trabalho. Fui convocado para fazer a revisão de um catálogo de turismo...va bene. bjks ensolaradas.
Ah, uma exploração por conta: como coloco o mp3 no corpo do post. Eu consigo colocar na coluna lateral, mas não nos textos. Não dá certo da forma que faço. Não sei se é preciso um código de fonte específico.

Lindo post para a Aracy.

Bye

Min disse...

????

(translate, honey - tô com meio neurônio hoje e ele está entupido de biocolor e água oxigenada...)

Cê tá bem?

Beijos, saudades,

Min

QuincasB disse...

words move, music moves only in time; but that which is only living can only die; bonjour, marie (espera, ainda, meu aniversário?)

ronald disse...

Gaiato do navio, peguei conversa lá de baixo, sobre andar em linha reta e queri dizer que gosto de dançar dois prá lá dois prá cá e acho um barato ver gente meio alta ou bebum andar, cambeleando_desajeitado à procura de uma parede ou de um poste..hahahahaha! Beijos Marie Marie

Rose Marinho Prado disse...

Rs Quem são os rapazes na cruz ( canto à direita). Muito engraçado.
Vc encontra cada coisa...
Um deles parece Odair José.
E " e vamos nós"...Muito.

Marie Tourvel disse...

Agradeço por ora a todos os comentários que aqui chegaram. Não posso responder agora, pois o trabalho está me consumindo. Rubens de Falco não me deixa em paz. ;). Prometo responder a todos individualmente assim que chegar no aconchego (ahn?) de meu lar. Beijinhos a todos.

Lelê Carabina disse...

E a foto do canto superior: tu és o bom ou o mau ladrão? rsrsrs =P
Passando para dar uma atualizada! ;-)

Marie Tourvel disse...

Começarei só agora -e espero que me perdoem, a responder aos comentários. Ronald, querido, va bene o escambau. Um céu maravilhoso desses e você revisando catálogo de turismo? Ora, ora, ora. ;)
Olha, colocar o MP3Tube no post é fácil. Você vai lá, seleciona o embed, quando voltar ao post, coloque no modo html. Cole o embed onde quer colocar a música. Volte para o modo escrever. Pronto! Simples, né? (Mas pra mim isso era um horror, viu? Aprendi na marra sozinha, pois tinha vergonha de perguntar aos amigos. :)) Beijocas.

Marie Tourvel disse...

Min, querida, estou muito bem, sim. Quando a gente enxerga as coisas de forma realista tudo fica mais fácil, embora num primeiro momento pareça ser "a" tragédia, né? Mas traduzir esse post é difícil, viu? Acho que é mais um dos meus tão odiados recadinhos. Parei com as drogas. Não quero mais meu nomezinho na boca de gente "bem intencionada", né? Beijos.

Marie Tourvel disse...

Eu entendo, Quincas, querido. E digo que não deixarei de ouvir um bom jazz lá no teu blogue lindo, viu? Bonsoir e um beijinho.

Marie Tourvel disse...

Oi, Rose, querida. Olha, Monty Python - Life of Brian. O que parece o Odair José é o Brian e já é meu. Esse ninguém tasca. ;) Eu sei lá como acho essas coisas, viu, Rose? Nem eu sei... Um grande beijo, querida. E vamos nós...

Marie Tourvel disse...

Lelê, querida, que saudade... Olha, eu acho que eu sou o mau-mau, viu? Pelo menos é como estou me sentindo.
É sempre bom recebê-la por aqui. Um grande beijo.

Fernando Sampaio disse...

Quem podia acabar mesmo era o Galvão! Quantos anos mais teremos que levar este fardo?

Fernando Sampaio disse...

Quem podia acabar mesmo era o Galvão! Quantos anos mais teremos que levar este fardo?

Shi disse...

Marie, tá cedo, e vc SABE disso, manazinha! De qualquer maneira, deixo meu beijo mais carinhoso, visse?

Marie Tourvel disse...

Ei, ShicaMaria, querida, sei lá se é cedo. Preciso de um tempinho. Mas dou notícias em seu e-mail. Beijos.

Marie Tourvel disse...

Bem, amigo, Fernando? Terei intemináveis sessões de Galvão Bueno na veia daqui pra frente. ;)

William Campos da Cruz disse...

Marie, sabe me dizer o que se passa com o "Apostos"? Todos desapareceram numa tacada só! Trata-se de problemas com o servidor ou o sumiço se deu por razões políticas? Não quero fazer coro à paranóia não, mas a coisa anda repercutindo...

Marie Tourvel disse...

William, querido, não sei exatamente o que aconteceu, mas não creio que ainda seja por razões políticas.:) Se eu descobrir algo com os aloprados apostos conto por aqui. Um grande beijo.

ruy disse...

È finito? Que pena, moça. Anunciado (e compreensível, acredito), mas nem por isso menos chato. :( Quanto aos "aloprados A Postos", foi pagamento atrasado da hospedagem mesmo -e o Ed Harris cover nem pra ajudar a gente com uns tostões. :P Um beijo.

Marie Tourvel disse...

Olha lá, William, meu querido, um dos aloprados deu o ar da graça aqui na pocilga e explicou o motivo. Se eu tivesse falado com o Ed Harris cover o convenceria a emprestar algum. Mas esses aloprados são é muito orgulhosos. ;)
Chato mesmo, Seu Goiaba, é ficar sem escrever. Estou numa crise de abstinência braba. Mesmo quando colocava vírgula entre sujeito e verbo -e tomava as broncas costumeiras :), ainda assim, valia a pena. E, sabe moço, ainda não consegui ficar igual à Aracy. Tenho me esforçado pra isso, mas tenho dó de cortar meus longos cabelos dourados. :) É compreensível? Sei lá que eu. Anunciei, mas tô louca pra postar uma musiquinha. Mas vou me segurar, se não o Galvão Bueno vai vir puxar meu pezinho de noite, né Galvão? ;) Um beijinho geladinho pra você. (cê lembra da Yopa e do Snoopy, né? Não me "decepicione"). ;)

Min disse...

Saudade dos seus posts, das músicas, de você mesmo...

Num goshto quando ocê some assim, viu?

Canário na muda?

Beijo grande, querida!

Marie Tourvel disse...

Estou com saudades de todo mundo desse muquifo também, Min. Como disse ao Ruy aí em cima, tô com uma baita vontade de postar ao menos uma musiquinha, mas seria incompreensível, né? O canário não muda, não. :))) Ando sumida de quase tudo, pois estou trabalhando demais. Só ontem até às 3 da matina. Na segunda-feira ganho uma alforria provisória e aí a gente conversa, viu? Um grande beijo e obrigada pelo carinho.

Frodo Balseiro disse...

Grande Marie!!!!
O dia em que conseguir fazer um texto enxuto, direto, belo, pertinente, como esse seu, Frodo Balseiro será um hobbit feliz, mesmo com seus pés cabeludos...
Grande beijo
frodo

Marie Tourvel disse...

Cê tá de brincadeira comigo, né, Frodo? ;) Você escreve textos maravilhosos lá no seu blogue e vem dizer que isso aqui é enxuto? direto? belo? Ai, ai, ai... Pode sentir-se um hobbit feliz, já que você sempre vai na veia com seus textos. Essa casa sempre será sua também, viu? Um grande beijo.

Rover disse...

Dont go away, say what you say. Querida, não suma - não lhe dou essa liberdade, hahaha... apareça sempre, vc é uma boa amiga e um ótimo papo. Beijo triste.

Marie Tourvel disse...

Oi, Rover, querido. Eu estou quase voltando a postar, viu? E ainda por cima você mandando, né? ;) Você também é um ótimo papo. Uma ótima pessoa. Vamos ver o que publico sobre Marquesa de Merteuil. Ela quer Marie Tourvel morta, mas acho que mudarei o enredo desse roteiro aí. :) Beijos.

JúliaML disse...

então, querida Marie? O prometido não é devido?

beijo

Marie Tourvel disse...

Ei, Júlia, querida. Estou devendo, sim. Volto a postar em breve e vou lá no teu lindo blogue avisar. ;) Estou na entresafra, acho. :)))). Um grande beijo e até mais.

Philippe disse...

Marie, Marie. Saudades dos seus posts (só pra repetir o que já falaram aqui em cima). Volte logo com seu sorrisão contagiar-nos. Beijos!

ana v. disse...

Marie, passo só para um beijo rápido. Voltei ao batente e estou cheia de trabalho, tal como você.

Mas volto!
beijo

Marie Tourvel disse...

Philippe, querido, que bom que veio me visitar, mas posts novos acho que não vai ter mais, não. Nada está me movendo a escrever. "Gente como eu" não tem muita paciência com jogo de esconde-esconde. Beijos!

Marie Tourvel disse...

Ei, Ana, que bom que volta. Estou realmente com muito trabalho, mas não sei se volto a postar. O mundo real é muito cruel, mas ainda assim é nele que estou vivendo agora e é nele que tenho que me apegar. Mas estarei sempre lá no seu lindo Portal. Um grande beijo.

Shi disse...

Marieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!
Humpf! rs
Bjo!

Marie Tourvel disse...

Fala, Shicaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Fica brava, não, querida. A gente vai se falar por e-mail. Aqui, por ora, está fechado pra balanço... Um grande beijo e adoro ter você como amiga, viu?

Luis Santos disse...

Aloha Marie!
Atrasado, também sobrecarregado.
Mea Culpa.
Coloquei um post pensando em você.
Boa sorte. Sucesso.
Aloha!

Marie Tourvel disse...

Ei, Luis, meu querido amigo. Obrigada pelo carinho. Mesmo! Vou para o seu blogue agora. Beijos!

Fernando Sampaio disse...

Onde você anda Marie chérie?

Marie Tourvel disse...

Oi, meu querido Fernando. Ando por aí, vagando uma hora aqui, outra ali. Triste, muito triste. Um dia as lágrimas secam e eu constatarei que o tempo pode não cicatrizar, mas embaça a memória. Essa é minha esperança. Eu vou continuar visitando seu blogue, viu? Ele é maravilhoso. Um grande beijo e obrigada.