9/19/2008

Change of behaviour



A tendência era ignorar seres chatos, parados, depressivos ou deselegantes, porém, inteligentes. Ou tudo isso reunido numa só pessoa. Mas a idade trouxe, primeiro, uma espécie de complacência com eles. Conforme a idade ia avançando, trazia junto de si uma vontade de cuidar desses seres. Foi um passo bem curto para começar a amar esta espécie de gente. Encontrar uma pessoa que reunisse todas estas características virou um objetivo. Objetivo cumprido. Como fazer para retroceder e voltar a ignorar estes seres repugnantes que ninguém quer? Ignorando não se corre o risco de descobrir que o que ele quer é só ser amado. E que se tem todo este amor para dar. Isso dá medo. Nas duas partes. Cai o pano.

8 comentários:

Sabesselá Quem disse...

Oi Marie,

Nessa hora em que o pano caiu, veio uma explícita vontade de pedir para você levantá-lo... Mas talvez fosse mal interpretada, correndo sério risco à censura. rs...

A melodia que toca dentro da gente é misteriosa... E essa que você escolheu é um presente especial.


Beijos!
:)

Marie Tourvel disse...

Gostaria muito que tivesse um segundo ato, mas não sei se terá, sabesselá. ;)
Essa música é bonita mesmo: "Eu morreria por você...". Isto é lindo, não? Um beijo. :)

JúliaML disse...

Querida Marie,

Eu penso que certo perfil de pessoas, atrai certos perfis de pessoas, não sei se me fiz entender. ;-)

Outros preferem chamar-lhe karma, eu prefiro chamar "deficiência" ou disfunção emocional. Contra mim falo - sou protectora, atraio certo tipo de babacas.

beijooooooooooooos

Marie Tourvel disse...

Você não pode atrair babacas, Júlia, querida. Você é uma querida, só pode atrair queridos. ;) Beijos.

Luis Santos disse...

Aloha Marie!
Pode ser karma, pode ser destino, pode ser livre arbítrio, pode ser sincronicidade.
"A vida é uma festa na qual entramos sem ser convidados. Quando saímos a festa continua".
Ou seja: viva, experimente, sofra e aprenda. Divirta-se, seja feliz.
"And in the end, the love you take is equal to the love you make...."

Aloha!

Marie Tourvel disse...

É isso, Luís, querido. Às vezes penso em sair logo desta festa, mas sinto que falta algo a se fazer para que eu saia de vez. Então...
Beijos!

quincasb disse...

don't play it twice, marie, for brand new times' sake, bonjour!

Marie Tourvel disse...

Certo, Quincas, querido. Você sempre está certo. ;) Beijinhos e bonjour!