9/26/2008

Gastrite nervosa

Isso me dá uma gastrite nervosa, uma gastrite nervosa, uma gastrite nervosa...



Aquela tão incômoda sensação de dor e de queimação no estômago faz parte do cotidiano de muitos brasileiros. A azia, como é comumente definida, geralmente não vem sozinha. Ela é mais grave e traz consigo sintomas mais desagradáveis quando acompanhada pela gastrite. “A gastrite é a inflamação da mucosa gástrica, o tecido interno do estômago”, explica o gastroenterologista e professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Ademar Yamanaka.
Sintomas e estresse

Quem sofre de gastrite apresenta vários sintomas dolorosos, como soluços, perda de apetite, náuseas, sensação de estômago cheio e até vômitos, além da famosa queimação que pode subir estômago acima e chegar até a altura do esôfago. Entretanto, um fator de causa desse tipo de inflamação do sistema digestivo está amplamente ligado ao corre-corre do cotidiano. “A gastrite pode, muitas vezes, ser a conseqüência do estresse, entre outros fatores, e pode chegar ao que chamamos de ‘gastrite nervosa”, define Yamanaka.

Pronto. Diagnóstico perfeito. Se é assim, chega a hora da retirada. Ouvi de um grande amigo que devemos colocar um preço pra tudo. Preço para levar um soco no estômago, para levar um tapa na cara, preço para vender a alma. Para tudo. Mas cada um possui seus limites. E existem coisas que não têm preço para alguns. Eu já disse por aqui que acredito em pessoas. Sei que isso não é correto, afinal, serumano é tudo essa coisa feia que a gente vê por aí. Mas acredito mesmo assim. E sempre me lasco de alguma forma. Mas cheguei naquele limite de não ter preço. Nenhum valor será suficientemente bem pago para que eu faça algo do qual sei que não conseguirei realizar. Então, pego meu banquinho e saio de mansinho, como diria nosso grande e edificante Raul Gil.
Estou aberta a propostas -inacreditavelmente já tenho muitas. Só não me venham com propostas do tipo: "sou super amigo e quero trabalhar com você". Chega disso porque sou vulnerável e acabo agindo pelo coração e vou aceitando tudo mesmo de graça e aí culmina em uma gastrite nervosa como estou agora. Joguei tudo isso pra fora através da gastrite. Estou errada, claro. Mais uma que aprendi. Minha sorte é que meu nome ainda é falado no mercado, por isso as propostas chegam. Navegar é preciso e trabalhar muito mais. Não só pelas moedinhas, mas para me sentir útil. Mas que fique claro que até para me sentir útil, a partir de agora, tenho um preço. E sou cara, já vou avisando.

17 comentários:

QuincasB disse...

meu preço, teu apreço - bonjour, marie

Marie Tourvel disse...

Você sabe que tem todo meu apreço, meu carinho, não é, Quincas, querido? ;) Bonjour e beijos pra você.

Rose Marinho Prado disse...

Sabe o pacto que fiz comigo? Não ficar perplexa, revoltada, injuriada.
Exemplo básico. Tive de pagar juros numa lâmina de convênio médico, porque não recebi a lâmina. Não veio , o correio não entregou.
20 reais de juros. No telefone as atendentes lamentam mas...
Antes eu fazia discursos e...depois ficava estafada e nervosa.
Hoje, paguei e segui a lida. Não resolve. Este país é pobre de triste.

Tente não ligar. Deixe passar e passe à frente, com calma. Não há técnica, só propósito, Mme Tourvel.

Marie Tourvel disse...

Rose, querida, sempre que vem por aqui, de alguma forma, me ensina algo. Por isso que adoro suas visitas. E você tem toda razão. Tudo que coloco na boca desde quarta-feira devolvo. Então, não me violentarei mais. Terei calma e me cuidarei porque "tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranqüilo". ;) Um grande beijo e vem sempre aqui me ensinar, está bem? :)

Philippe disse...

Realmente não vale a pena ficar se desgastando deste jeito. Novos ares faz bem pro estômago, não é mesmo? E pior do que uma endoscopia acordado é não digerir bem um pedaço de picanha. Boa sorte nos novos desafios. Um beijo.

cadeorevisor disse...

Isso mesmo: cobre o que você vale e nem um centavinho a menos. Quem paga nunca vai querer pagar um centavinho a mais só porque foi com a sua cara. Valorize-se e preserve-se. E cuide direitinho dessa gastrite. Sei bem como ela incomoda.

Beijo,

Pablo
http://cadeorevisor.wordpress.com

Marie Tourvel disse...

Philippe, querido, quanta saudade sinto de você. Sabe, evito de todas as formas uma gordura trans, mas quero ter a liberdade de poder comer quando dá aquela vontade. :) E mudarei de ares, sim, querido. Mudar também é preciso. Volta mais, tá? Um beijo.

Marie Tourvel disse...

Pablo, querido, é sempre um prazer poder recebê-lo aqui neste espaço -sem falar na honra. E estou descobrindo dia após dia que tenho que me preservar e me valorizar. E com amigo como você essa descoberta fica mais fácil. ;) Um grande beijo.

Marcelo Lopes disse...

marie,

Eu ando mais ou menos pela cartilha da Rose. Simplesmente descobri que há brigas que valem a pena e outras, a imensa maioria, que são pura perda de tempo, neurônios e paciência - assim como algumas pessoas.
Mas como a gente apanha até aprender isso, meu Deus! Por isso mesmo, cuide-se, porque seu apreço não tem preço para nós (ô frase pobrinha essa!!!).

Abs!

Marie Tourvel disse...

Ô frase gostosa de se ler, Marcelo, querido. Isso sim. Hoje amanheci rouca, completamente rouca. Mas o carinho com vocês continua o mesmo e sigo sempre aprendendo com vocês. Com minha voz rouca lhe digo: adoro quando passa por aqui, meu recente amigo de infância. ;) Beijos!

Rover disse...

De cama? Melhorou? I really hope so! Quanto a preço, trabalho e afins... foi um dos motivos pra eu parar de trampar consultoria: stomachache! E saco-cheíce também.// Magazine?! Só vc, Marie!// Já te falei q essa foto é muito legal? Então falo de novo. Best wishes, dear! Bjo. E dá-lhe flogoral!

Sabesselá Quem disse...

Oi Marie,

Desejo, de todo coração... melhoras. Já já vai passar, Marie.
Um ótimo fim de semana.

Beijos!
:)

Sabesselá Quem disse...

Marie,

Adorei seu sorriso de volta!!! :)

Beijo!
:)

Marie Tourvel disse...

Rover, querido, deveria estar de cama, mas tenho roda no pé e não consigo ficar deitada, prostrada... Magazine é pra lá de trash, né? :))) Gosta da foto mesmo? Acho um tanto quanto bizarra, enfim... Flogoral e Dramin, Rover, pois tudo que ingiro, devolvo. Mas está tudo bem agora. Afinal, você veio aqui me visitar, né? ;) Beijos!!!

Marie Tourvel disse...

Ei, sabesselá, obrigada pelo carinho. Tudo passa, tudo passará, como diria nosso verticalmente prejudicado Nelson Ned. ;) Que bom que gosta do meu sorriso bizarro. :)))
Beijos!!!

JúliaML disse...

Querida Marie, fui operada de urgencia o ano passado a perfuração de ulcera qua já tinha desde os 20 anos. Perfurou e vivia com ela já pacificamente, até estoirar. Quize dias sem conseguir comer, só vmitando. fiquei com 40 kg.


Agora nem piloro tenho e ainda estou a recuperar. A qualidade de vida piorou.

beijinho

Marie Tourvel disse...

Pois é, Júlia, querida, eu quero evitar chegar nesse ponto. Estou começando a não devolver mais o que ingiro. Já é uma vitória. Espero ficar melhor. E espero que você esteja bem agora. :) Um grande beijo e obrigada pelo carinho.