9/25/2008

O retrato da inversão de valores

Nós, "reaças", golpistas de direita, somos teimosos.
A Leonor de Barros de Ipanema sempre sabe o que diz. (24/09/2008).

O título deste post daria uma bela fantasia de carnaval, não é? Carnavalescos do Brasil-il-il, podem usar o nome. A gente já se lascou mesmo.

6 comentários:

Sabesselá Quem disse...

Boa idéia Marie... O carnaval serve bem a quem quer inverter valores: a falsa felicidade... a festa dos deslumbrados...
Quantas pessoas só encontram felicidade naqueles dias... como quando vestem fantasias luxuosas... Passam necessidade até, para ilusão do luxo.
Mas eu entendo... e não condeno. Sei que devo ter minhas inversões também... vai saber.

Beijo!
:)

Rover disse...

também postei sobre inversão de valores citando um colunista de Veja (no caso, Reinaldão). Beijo.

Luis Santos disse...

Aloha Marie!
É parte do jogo, considerando que ter cultura, educação, é sinônimo de "maldade", especialmente para nosso Primeiro Molusco, que tem orgulho de não dispor desses "defeitos"...
Aproximadamente 70% de aprovação apenas me sugere que a classe média representa 30% da população. Nas escala econômica "Estupidamente rico" - "Corrupto" - "Rico" - "Classe média" - "pobre" - "pobrezinho" - "coitadinho" - "miserável" muitos mudaram, especialmente subindo dentro das 4 últimas alternativas ou nas 3 primeiras.
Infelizmente não há mais referência, não há valores. Não ser "'malandro", não ser "corrupto", não ser "esperto" é uma qualidade pejorativa atualmente.
Cabe a nós, os teimosos, buscar uma revolução das flores, ou pelo menos asilo político nas Ilhas Fiji... :-(
Aloha!

Marie Tourvel disse...

Só agora consegui publicar e responder aos comentários. O blogger estava fora do ar e eu doentinha.
Todos nós temos nossas inversões, sabesselá. O importante é não ferirmos nossa essência, nossa retidão, não acha? O Diogo consegue falar sobre isso de forma contundente e ao mesmo tempo leve.
Sempre gosto de receber você por aqui. ;) Um beijo.

Marie Tourvel disse...

Oi, Rover, querido. Isto chama-se sintonia, não é mesmo? ;) Ainda não li seus últimos posts. Fiquei de cama, olha só. Mas lerei e comentarei. Falar do Diogo e do Reinaldo é sempre salutar. :) Grande beijo.

Marie Tourvel disse...

É mesmo, Luís, querido. Sabe que por eu tratar as pessoas com educação, por diversas vezes, fui chamada de arrogante? É uma inversão total de valores. Ainda bem que somos teimosos. ;) Façamos nossa revolução silenciosa. Ou vamos para... que tal Londres? Beijos e Aloha!