10/08/2008

Outros diálogos

Ontem à noite:

Ele: - Eu sempre disse a você que trabalhar com amigos e parentes dá nisso. Mas você vai lá e se dedica e é toda coração. Achando que as pessoas vão agir como você age, com lisura.
Ela: - Mais uma vez não ouvi você...
Ele: - Mais uma vez se lascou...
Ela: - Aposto que minha depressão será mais profunda que a que houve em 1929.
Ele: - Não vou deixar que você entre em depressão...
Ela: - Mas eu já quero morrer. Decidi que quero morrer.
Ele: - Decidiu nada. Eu ainda vou velar muito sono seu.
Ela: - Você poético? Acho que o mundo está perdido mesmo. Pára que eu quero descer.
Ele: - Não é dos poéticos que você gosta? Vou começar a trocar minhas leituras técnicas pelos seus poetas.
Ela: - Pelamordedeus, não faça isso. Alguém tem que ser prático neste barraco.
Ele: - Então pode começar...
Ela: - (coça a cabeça) Deixa eu pegar a HP, peraí...

Hoje, às 7 da matina:

Menino: - Estou cada dia que passa mais convencido de que não serei humilhado em nenhum momento de minha vida, mamãe.
Ela: - Por que está dizendo isso?
Menino: - Porque o que o seu Rubens de Falco fez com você não está certo.
Ela: - Ele está com sérios problemas pessoais, querido.
Menino: - Não tente amenizá-lo. Não tente dizer novamente que se trata de uma boa pessoa, mas que por questões pessoais sai por aí "sacaneando" os outros. Você sempre desculpa as pessoas. Aí elas pisam em sua cabeça.
Ela: - (fecha os olhos e se sente envergonhada). Não gosto quando diz essa palavra: "sacaneando". É feio dizer isso.
Menino: - E qual a palavra que eu posso usar para uma pessoa que dizia gostar tanto de você -e de mim, e agora simplesmente mal atende a um telefonema seu?
Ela: - ... (pensa durante alguns segundos) "Sacanagem"...
Menino: - Bingo!

4 comentários:

ana v. disse...

Querida, aqui em Portugal temos uma expressão para estes momentos: "Alma até Almeida!". Não sei se faz algum sentido para ti (Almeida é uma aldeia portuguesa, de históricos resistentes), espero que sim.
Ânimo! A vida é um gráfico irregular, logo logo a curva começa a subir de novo...
Grande beijo

Marie Tourvel disse...

"Alma até Almeida", faz todo sentido, sim. Gostei da expressão, Ana, querida. Tenho um amigo que pede para que eu coloque em minha bolsa um cartão escrito: "Isso vai passar". E diz para que em momentos ruins ou bons eu pegue o cartão da bolsa e leia a frase. É assim mesmo. Isso vai passar.
Muito obrigada pela força e um grande beijo de sua amiga brasileira.

Rose Marinho Prado disse...

"Menino: - Porque o que o seu Rubens de Falco fez com você não está certo.
Ela: - Ele está com sérios problemas pessoais, querido."


Metonímia ótima.

Diálogo interessante. Continua!

Marie Tourvel disse...

O problema desse menino, Rose, querida, é que ele é muito perspicaz e pega tudo no ar. Quer ser jornalista, tadinho. Quer virar colunista. Ai meu Deus, já sei que terei um grande trabalho.
Publicarei mais diálogos interessantes.

Beijos!!!