2/18/2009

Cabeças Falantes

Eu gostava muito de Talking Heads (foto que ilustra meu blogue, hoje. Olhem bem que logo logo eu tiro, pois sou muito volúvel) Eles nasceram num cenário punk rock, mas incluiam umas batidas diferentes. Eram inovadores, letras inteligentes. O som era diferente de tudo da cena nova-iorquina: dançante, mas cerebral e performático ao mesmo tempo. Um som que me agradava muito. David Byrne era "o" cara. (Não dêem bola para o que ele fez depois com os bananeiros, a tal world music. Uma bobagem.) Quando ouvi pela primeira vez esses cabeças em minha tenra aborrescência saí dançando. Confesso que sou uma dançarina.

Esta música é do álbum Little Creatures de 1985. Não é a melhor música deles e tampouco o álbum é o melhor. Mas eu gosto do som dela. Uma delícia, música e vídeo:

10 comentários:

Luis Santos disse...

Aloha Marie!
Admiro profundamente o Talking Heads. Uma música deles (ou do Byrne sozinho) vinhacom uma dessas versões do RWindows. "Road to Nowhere" é parte do acervo do MoMA de Ny (eu acho!)por ser representativo da cultura do período!!
Mas minha coordenação motora só me permite dançar... B-52's!!!
Ok, dancei no Rock'n'Rio.
No verdadeiro. Aquele Rock'n'Rio Highlander, que deveria ter sido apenas um.
Na lama. Depois de ser encontrado naquele mundo por amigos!
Bebendo Pepsi comprada nas únicas lojas do McDonalds da história do mundo que venderam Pepsi!
Decididamente, 1985 foi MUITO tempo atrás!
Beijos, abraço apertado e
Aloha!

Marie Tourvel disse...

Luís, querido, tudo bom por aí? A "Road To Nowhere" é do mesmo álbum de 1985. É do Talking mesmo. E eu acho bárbaro.
Adoro dançar e tocar um B-52´s. ;) Private Idaho.

Jura que foi ao Rock in Rio de 85? Putz, Luís, meu pai não deixou. Eu ia transgredir, ir escondida, mas desisti. Fiquei com medo. Aliás, se eu fosse, talvez não estaria aqui para contar a história, já que meu pai teria me matado. :P
Realmente aquele foi o verdadeiro Rock in Rio. :)

Muitos beijos pra você.

Leticia disse...

Já dancei moooooito isso...

Marie, posso tungar seu Obama da vendinha?

Marie Tourvel disse...

É bom esse som, né, Lets? :)

Não só pode como deve pegar o Obama aí ao lado. É todo seu... ;)

Beijos, querida

RAA disse...

J'aime. Só não vou ouvir agora, porque tenho no prato (!) o «Snowgoose», dos Camel -- sou da transição ProgRock/PunkRock, como dá para ouver... :\

Marie Tourvel disse...

Ricardo, querido, estou indo lá agora... ;)
Gosto do bom rock. O progressivo, o heavy, o punk... Tudo mesmo.
Fico muito feliz quando vem por aqui, sabia? ;)

Beijinhos

Frodo Balseiro disse...

Marie, minha tutora musical! Nunca acompanhei esses caras.
Vou ouvir, depois te conto..
bjs, grandes

R. B. Canônico disse...

Meu preconceito com o punk fez com que eu nao conhecesse isso a fundo, antes... e é realmente legal!

Marie Tourvel disse...

Frodo, querido, é só você esquecer que o David Byrne se tornou amigo do Baiano Meloso (by puragoiaba) e cometeu umas bobagens com sons do Bananão, a famigerada world music. :)
Talking Heads era muuuuuuito bom mesmo. ;)

Beijos

Marie Tourvel disse...

Eu entendo, Rodolfo, querido, o preconceito. Eu sempre gostei de punk rock. Enquanto as pessoas ouviam coisas melosas, eu ouvia o punk. Gosto da batida. Posso lhe afirmar que o som é muito bom. E os Talking Heads eram realmente os cabeças. ;) Ouça outras músicas deles que tenho certeza que vai gostar.

Beijos