2/06/2009

Ma Jeunesse Fout Le Camp

Sim, ando francesa... Se quiser, acompanhe a letra seguindo a bolinha...



Ma jeunesse fout l'camp
Tout au long d'un poème
Et d'une rime à l'autre
Elle va bras ballants
Ma jeunesse fout l'camp
A la morte fontaine
Et les coupeurs d'osier
Moissonnent mes vingt ans
Nous n'irons plus au bois
La chanson du poète
Le refrain de deux sous
Les vers de mirliton
Qu'on chantait en rêvant
Aux garçons de la fête
J'en oublie jusqu'au nom
J'en oublie jusqu'au nom
Nous n'irons plus au bois
Chercher la violette
La pluie tombe aujourd'hui
Qui efface nos pas
Les enfants ont pourtant
Des chansons plein la tête
Mais je ne les sais pas
Mais je ne les sais pas
Ma jeunesse fout l'camp
Sur un air de guitare
Elle sort de moi même
En silence à pas lents
Ma jeunesse fout l'camp
Elle a rompu l'amarre
Elle a dans ses cheveux
Les fleurs de mes vingt ans
Nous n'irons plus au bois
Voici venir l'automne
J'attendrai le printemps
En effeuillant l'ennui
Il ne reviendra plus
Et si mon cœur frissonne
C'est que descend la nuit
C'est que descend la nuit
Nous n'irons plus au bois
Nous n'irons plus ensemble
Ma jeunesse fout l'camp
Au rythme de tes pas
Si tu savais pourtant
Comme elle te ressemble
Mais tu ne le sais pas
Mais tu ne le sais pas


Em português, é isso:

Minha juventude me escapa através dos poemas
De um verso a outro, balançando os braços
minha juventude me escapa na fonte seca
E os cortadores de vime desvastam meus vinte anos.
Não iremos mais às árvores da canção do poeta
O refrão de dois centavos, os versos bestas
cantando e sonhando com o rapaz da festa
Que eu esqueci até do nome, que eu esqueci até o nome
Não iremos mais aos campos procurar violetas
Hoje, a chuva cai, apagando nossas pegadas
As crianças, porém, têm a cabeça cheia de canções
Mas eu nem as conheço, mas eu não as conheço
Minha juventude me escapa em uma música de violão
Ela parte de mim mesmo em silêncio, a passos lentos
Minha juventude me escapa. Ela rompe as amarras
E carrega nos cabelos a flor dos meus vinte anos
Não iremos mais aos bosques quando chegar o outono
Eu esperarei a primavera enquanto dissolvo as folhas
dos problemas
Ele não voltará mais, e se meu coração estremecer
É porque está caindo a noite, é porque está caindo a
noite.
Não iremos mais às árvores, não mais juntos
Minha juventude me escapa no ritmo de teus passos
Se você ao menos soubesse como ela se parece com você
Mas você não sabe, mas você nem sabe.

8 comentários:

Leticia disse...

Ai, Marie, toc-toc-toc! Essas coisas me abalam!

A essa altura do campeonato eu já darei graças a Deus se não chegar aos 60 enorme, limpando a casa obstinadamente e acompanhando a Palmirinha diariamente.

Marie Tourvel disse...

Lets, querida, acompanhar a Palmirinha diariamente eu diria ser uma tarefa das mais dignificantes. Taí, um dia desses postarei um vídeo da Palmirinha, um ícone da bananice. :))))

Abalada fico eu com sua visita, querida.

Beijos!

Raquel disse...

Marie dearest,

tentei mandar um zé-meuio pra você, mas a coisa voltou... ai, ai

Marie Tourvel disse...

Raquel, querida, só agora vi seu comentário, pois hoje saí o dia inteiro. O que será que pode ter acontecido? Colocarei por aqui meu e-mail e coloco no seu blogue também: marietourvel@gmail.com
Agora estou curiosíssima. Envia logo, vai? :)))

Beijos

Gerson Guelmann zs disse...

Da Françoise Hardy, tente

http://www.youtube.com/watch?v=PWwFHIV5yvE

e também

http://www.youtube.com/watch?v=IOd_5ZRPmFs

Só quem está na faixa dos 60, como este que vos digita, saberá entender.

Marie Tourvel disse...

Obrigada, Gerson, pelas dicas. Já tinha assistido aos dois vídeos. ;) Apesar de não estar ainda na faixa dos 60, gosto muito de canções francesas e especialmente de Françoise Hardy. Ela tem uma voz tão bonita, não é? E a "L´amitie" é especial. Principalmente por falar de verdadeiras amizades. Às vezes parece que esquecemos uma ou outra amizade que por algum motivo se distancia, mas jamais sai do meu coração. :)
Volte sempre por aqui, Gerson. É um prazer recebê-lo no meu espaço.

Um beijo da Marie

Alexandre Jorge Nobre disse...

essa música da françoise é uma das melhores dela!, com um letra que me faz sentir vontade de ter composto ela; é muito muito demais!

=))

alexandre

Marie Tourvel disse...

Olá, Alexandre, querido. Muito bom recebê-lo por aqui.
Eu gosto muito desta música. Sempre acho que fui eu quem compus. ;)
Apareça sempre.

Um grande beijo.