3/05/2009

Blue Moon

Recebi esta mensagem ontem:

Se você acha que aquele suor frio que desce pelo seu pescoço toda vez que ele se aproxima é um sinal de que você está apaixonada por ele, pense novamente. Pode ser apenas uma queda de pressão. E isso pode sugerir algo mais sério. Então antes de sair por aí propondo de ficarem juntos, fale com seu médico. Outros exemplos de que talvez você esteja com o pé na cova:

1) Sintoma: Coração dispara ao pensar nele.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Taquicardia, que pode levar a fibrilação ventricular e infarto do miocárdio

2) Sintoma: Inevitável tremor de mãos, pés e/ou outras partes do corpo.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Mal de Parkinson

3) Sintoma: Não consegue parar de sorrir.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Síndrome de Bell com paralisia dos musculos faciais.

4) Sintoma: Mente “avoada”, esquecimento, inabilidade de se concentrar em alguma tarefa.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Alzheimer

5) Sintoma: Freqüente ou constante excitação sexual.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Ninfomania, compulsão sexual.

6) Sintoma: Enfraquecimento dos joelhos e explosões de energia quando ele se aproxima.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Esclerose Múltipla

7) Sintoma: Não consegue parar de pensar nele.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Transtorno Obsessivo-compulsivo

8) Sintoma: Manchas arroxeadas e sensação de dor no pescoço e outras partes sensíveis do corpo.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Leucemia

9) Sintoma: Sensação de que pode sentir o cheiro dele ou ouvir sua voz mesmo quando ele não está presente.
Você pensa que é: AMOR
Possibilidade Médica: Esquizofrenia

Tenha certeza do que você sente.
É muito mais barato fazer um check-up do que se separar depois de perceber que aquele formigamento não era amor e sim má circulação sanguínea. Ou pior ainda: aquele aperto no peito, aquela pontadinha do lado, aquela falta de ar… poderia ser apenas gases…

ADENDO DESNECESSÁRIO, PORÉM IMPORTANTE: Resolvi narrar a mensagem. O sintoma com voz poética, melosa. Já a possibilidade médica... (Tudo isso com minha voz de rinite e ainda por cima dodói, muito dodói)




Eu confesso que prefiro ouvir Ella:



;)

14 comentários:

CNS disse...

Check-up a seguir, sem dúvida...

Marie Tourvel disse...

Não deixa de ser um bom conselho, não é, CNS? :))))

Beijos!

Shi disse...

Pelascaridades, depois disso eu preciso ir a um médico URGENTE! Mas num é por achar que tô apaixonada não - é pq meu maxilar deslocou-se total!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Bjo! rs

Marie Tourvel disse...

Pois é, ShicaMaria, querida. E eu que pensei que estava apaixonada, acredita? Na verdade estou esquizofrênica, com TOC e "otras cositas mas". :))))))

Beijos!

Mike disse...

Eu também (prefiro ouvir Ella). E Charlie Parker (na foto de cima). O meu saxofonista de Jazz preferido. :)

Marie Tourvel disse...

Mike, sabia que iria preferir Ella. ;)
Mas, querido, o moço da foto aí de cima é John Coltrane, meu preferido. :)

Beijocas!

Gerson Guelmann zs disse...

Muito, muito bom. Como diria o Odorico Paraguaçú, "aforamente" a doença nº 5, que, convenhamos, não chega a ser tão ruim (...), os demais sintomas são, mesmo, de matar.

Marie Tourvel disse...

Na realidade, Gerson, querido, a número 5 nem considero, assim, uma doença. :)))))
E é o que eu disse num comentário acima. Pensei realmente que estivesse apaixonada, pode uma coisa dessas? :P

Um grande beijo

Mikio disse...

Achar que está apaixonado por uma voz narrando várias doenças?!

Isso tem cura?

:)

Beijos.

Marie Tourvel disse...

Mikio, querido, você pensa que é paixão, mas é começo de surdez mesmo. Ou mesmo uma doença nova que anda assombrando os freqüentadores deste blogue: Generosidade Exacerbada. Isso pode ser contagioso. ;)

Obrigada. :)

Beijinhos

Mike disse...

Shiii... pois é Marie. :/
Assim fica a saber que gosto de Coltrane (sobre quem já postei) e que o me preferido é, ainda assim, Charlie Parker. :)

Marie Tourvel disse...

Os dois são maravilhosos, não são, Mike, querido? ;)

Beijinhos

ana v. disse...

Olha, querida, se não morrermos do mal, morremos da cura... e há doença pior do que o amor, essa "dor que desatina sem doer"?
Beijo ;-)

Marie Tourvel disse...

Não há doença pior, Ana, querida, não há. :(
(morrerei dela, com toda certeza)

Beijocas!