3/16/2009

My north...

Sonhei com papai na noite passada. Mais precisamente com seu funeral. Mais precisamente ainda, com o momento da despedida. Já se passaram quase 3 anos de sua morte e eu ainda não tive o tempo de chorar tudo por ela. Choro aos poucos. Hoje é dia de chorar mais um tanto. Um de seus poetas favoritos, senão o favorito, era Auden. E nunca é demais postar Auden de várias formas:





É um post triste. Hoje só espero lágrimas e reflexão. E sem ficção.

14 comentários:

Min disse...

Marie, Marie...

Quinze anos depois, acredite, ainda sonho com o meu e vez por outra me pego chorando a falta dele e semrpe que toca Sinatra, e sempre que vejo um Opala, e sempre que vejo ovos cozidos coloridos no balcão do botequim e quando alguém passa por mim usando a colônia dele.

Tem jeito, não. Chora quem pode; engole quem não sente.

Beijos

Min
PS: Tem uma música pra vc, pra 'nós' no meu lado B. Procure que vc acha.

Shi disse...

Marie, sei bem como é: meu pai se despediu já há 10 anos, e me faz uma falta inimaginável! Mas eu tratei de chorar, na ocasião, tudo o que tinha de chorar, sabe? Detesto chorar, e meu pai, em vida, foi só risos e gargalhadas. Acho mesmo que ele preferiria me ver rindo do que chorando ;-) Mas se com vc funciona diferente, só posso te oferecer meu ombrinho pra cada choro teu, até que este, finalmente, cesse. Tô poraqui (vc SABE! rs) Bjo, querida, fica bem, visse? :-D

Leticia disse...

Um abraço afetuoso e um afago.

De quem também tem o privilégio de ter um pai a admirar e em quem se nortear.

Marie Tourvel disse...

Pois é, Min, querida, eu fico vulnerável cada vez que penso nele. A gente tinha uma ligação muito forte. Sigo chorando... mas muito feliz por você estar aqui.

Vou pro lado B agora ouvir a música.

Beijos!

Marie Tourvel disse...

ShicaMaria, minha querida, por muitas vezes me pego rindo de algumas coisas de papai. Ele era um italianão bravo, mas muito divertido. Um dia te explico porque choro em prestações. :) Eu sei que posso contar com você. ;)

Beijocas

Marie Tourvel disse...

Lets, querida, muito obrigada por passar por aqui e me dar esse abraço tão amigo e tão afetuoso. Hoje realmente estou precisando.
É muito bom podermos contar com nosso norte, né? Apesar de não ter a presença do meu fisicamente, ele está presente em minha mente sempre. :)

Um grande beijo, amiga.

RAA disse...

Um grande abraço, Marie.
A mim, falta-me a mãe, todos os dias. :|

Mike disse...

Se é hora e dia de lágrimas, que seja, Marie. Está quase fazendo 3 anos que o meu partiu. Um abraço.

Marie Tourvel disse...

Ricardo, meu querido, é uma dor. Mas se torna um prazer quando lembramos da convivência que tivemos a oportunidade de ter com eles, não é? Você é um anjo. Obrigada.

Beijos!

Marie Tourvel disse...

O mesmo tempo que o meu partiu, Mike, querido. Hoje um grande amigo me disse que era tão bom sentir o que estou sentindo, pois significa o quanto ele foi importante pra mim. Digo o mesmo a você. ;)
Você é um amor, Mike. :)
Obrigada.

Beijos!

Leticia disse...

Marie, texto é complicado, não? Reiterando, pra não sobrar dúvida: você TEM a seu pai, seja de que maneira for, e isso é um privilégio.

Bjoca,

Marie Tourvel disse...

É verdade, Lets, querida. Tem toda razão. Eu tenho meu norte, eu tenho papai.
Mais uma vez, obrigada pelo carinho.

Mais beijos pra você. ;)

CNS disse...

Uma dor que conheço. Um abraço deste lado do atlântico.

Marie Tourvel disse...

Cris, querida, muito obrigada pelo carinho, querida.

Beijos!