3/24/2009

Relativamente absoluta

A Morte Absoluta - Manuel Bandeira

Morrer.
Morrer de corpo e de alma.
Completamente.

Morrer sem deixar o triste despojo da carne,
a exangue máscara de cera,
cercada de flores,
que apodrecerão - felizes! - num dia,
banhada de lágrimas
nascidas menos da saudade do que do espanto da morte.

Morrer sem deixar porventura uma alma errante...
A caminho do céu?
Mas que céu pode satisfazer teu sonho de céu?

Morrer sem deixar um sulco, um risco, uma sombra,
a lembrança de uma sombra
em nenhum coração, em nenhum pensamento,
em nenhuma epiderme.

Morrer tão completamente
que um dia ao lerem o teu nome num papel
perguntem: "Quem foi?..."

Morrer mais completamente ainda,
- sem deixar sequer esse nome.

Adendo: hoje é dia de Pocket Classic no "Porta do Vento". Jane Austen. Sense And Sensibility. Razão E Sensibilidade. Razão E Sentimento. A Certinha E A Sem-Noção (by Raquel). A Casca-de-ferida E A Goiaba. A Absoluta E A Relativa. Invente seu título. Eu andava só sensibilidade. Voltei à razão.

6 comentários:

Anônimo disse...

Marie:

"Eu vi coisas que vocês nunca acreditariam.Naves de ataques em chamas perto da borda de Orion.Ví a luz cintilar no escuro,na comporta Tannhaüser.Todos esses momentos se perderão no tempo como lágrimas na chuva".

Replicante Roy Batty.

"Do androids dream of eletric sheep"-Philip K. Dick.

"Blade Runner"-Ridley Scott.
Musica de Vangelis,que era do "Aphrodite`s Child",junto com Demis Roussos,todos de origem Grega radicados em Londres.

Super beijo,sem lágrimas e sem chuva.

Günther.

Marie Tourvel disse...

Gosto muito de Blade Runner. Filmaço.

"Todos esses momentos se perderão no tempo como lágrimas na chuva". Perfeito. E o tempo não cura, mas embaça a memória, não é mesmo? (Antonia´s Line)

Os gregos radicados em Londres. :)

Obrigada pela mensagem.

Um grande beijo.

JúliaML disse...

lá vou eu de riquitó para a Porta. Querida Marie, é muito complicado, o texto ? é que a esta hora (23.30) já não consigo assimilar nada :-D

Marie Tourvel disse...

Complicado, Júlia, querida? Que nada. Acho que foi o pior "Pocket" que fiz. :(
Mas fico muito feliz por você ter ido lá ler. :)

Adoro quando vem nas minhas "Letras". ;)

Beijocas

Anônimo disse...

Julia:

Visitei seu blog.Procure Joan Manuel Serrat,"Aquellas Pequeñas Cosas".

Günther.

Marie Tourvel disse...

A Júlia é uma amiga e tanto, Günther, querido. E o blogue dela é sensacional. Fico feliz que foi fazer uma visita por lá. ;)

Beijocas