3/31/2009

Não se irrite...


Ontem encontrei minha grande amiga. Conversamos muito e entre outras coisas ela me contou que teve um sonho com seu ex vestido de Dona Florinda do Chaves -com os bobs e tudo, dando uma bronca nela. Pensei na cena. Nada mais normal do que este sonho. Hoje os homens não são tão homens. O máximo que se aproximam da verdadeira definição de homem é ser uma Dona Florinda que de vez em quando, num acesso de raiva, esbofeteia o Seu Madruga. Eu nunca sonhei com meu amor vestido de Dona Florinda. O máximo que consigo sonhar é com ele vestido de Seu Madruga. O que dá na mesma.
Tivemos um papo longo e agradável que teve a trilha sonora de The Animals, "House Of The Rising Sun", música da qual gosto muito do som, mas nunca havia atentado para a letra. Prestei atenção. Boa mesmo. Música e letra, uma delícia:





Ando em falta com amigos queridos blogueiros. Não é descaso, não. É que ando trabalhando demais. Siririca da Serra é longe paca e chego em casa quebrada. Mas aos poucos coloco minhas leituras em dia.


ADENDO: Pocket Classic no Porta do Vento. Não gostei muito deste meu resumão, não. Eça de Queirós merecia uma atenção maior. Talvez eu devesse escolher "Os Maias", mas quando lembro da adaptação que Maria Adelaide Amaral fez do clássico para a TV tenho urticária. Descobri que ainda não me refiz do trauma. Poderia ter feito sobre "O Crime Do Padre Amaro". Mas achei melhor, não, também. A internet anda recheada de tanto carola que qualquer comentariozinho pretensamente sarcástico meu seria interpretado como heresia. Deixa pra lá.

18 comentários:

Luísa disse...

Está muito bom, Marie, e já lá vou comentar mais circunstanciadamente. Mas tem razão: neste meio há que ter alguns cuidados com sensibilidades demasiado apuradas. Também, às vezes, me apetecia desarvorar por aí fora com umas ironias, mas… Não é que não se possa dizer tudo. Mas não há paciência para, de volta, ouvir tudo. Um beijinho. :-)

Mike disse...

É... tenho uma amiga que costuma dizer que hoje em dia há muitos seres do sexo masculino, mas homens... pfff! (risos)

Leticia disse...

Dona Florinda? Ainda está pra lá de bom!

Já pensou se, ao acordar, a criatura percebe que seu amor é parecidíssimo com o Kiko?

Marie Tourvel disse...

Luísa, querida, o duro é usar de ironia e as pessoas não entenderem. Aí a gente tem que colocar tecla SAP. Fica difícil, né? Melhor deixar assim.

Bom tê-la aqui nas minhas "Letras". ;)

Beijos

Marie Tourvel disse...

Sua amiga tem razão, Mike, mas existem as exceções, não é? Diz que sim, diz que sim. ;)

Beijinhos, querido.

Marie Tourvel disse...

Lets, nem me fale. E se for parecido com a Chiquinha um tanto pior, né? ;)

Tudo bem por aí?

Beijos, amiga querida.

Mikio disse...

Ainda há homens sim! ;)

Como ainda há mulheres...rs

Beijos, querida.

Marie Tourvel disse...

Se o Mikio está dizendo, eu acredito. ;)

Ainda há juízes em Berlim! :)

Beijos, querido.

Léo e só disse...

oi Marie.

SeuMadruga é legal. Seu Madruga é punk. E o Punk nunca morre!!1

abs e beijo

Marie Tourvel disse...

O Seu Madruga sempre será um dos heróis do meu blogue, Leo. Adoro ele. E adoro quando você vem comentar por aqui. ;)

Beijinhos

Mike disse...

Sim!, Marie. :D

CNS disse...

Ainda não comentei lá, na Porta do vento, mas gostei muito do seu "resumão". Mas não guarde o seu sarcasmos. Por favor!

JúliaML disse...

Querida Marie,escolheu muito bem a Obra, adorei!

Marie Tourvel disse...

Que bom, Mike. ;)

Beijos, querido

Marie Tourvel disse...

Não guardarei, Cris, querida, não guardarei.

Fico feliz que tenha gostado do meu resumão.

Um grande beijo.

Marie Tourvel disse...

Você é generosíssima, Júlia, querida. :)

Beijinhos.

ana v. disse...

Marie, ficas INTIMADA a usar toda a tua ironia nos pocket classics, ok? Era o que faltava! Quem não perceber, tanto pior para ele...

beijos!

Marie Tourvel disse...

Se a Ana manda, eu obedeço. Essa é a regra e não tem exceção. :)
Vou continuar com minhas ironias e sarcasmos. ;)

Beijos, minha querida.