4/20/2009

Ariadna

Este poema é lindo. É de Maria da Saüdade Cortesão. Poeta portuguesa. Deleitem-se:

ARIADNA

Adversa aos pássaros
E à luz do dia,
Galgando oblíqua
Inclinados plainos,
Às ciladas cruéis
Do meio dia
De perfil fugindo.

Ai de mim! longe é o mar
E seus pórticos graves.
Lacerada vagueio
Pela aresta das fragas,

A cal e o acanto
Gretam meus pés
Outrora amados.

Oh perdidas colunas
Que o mundo limitavam
Circular, perdido
Centro do meu ser
Enraizado no engano.
Eu que detinha o fio
E o segredo. Oh iludida!


Adversa aos pássaros,
Nos impiedosos plainos
Buscando a boca da sombra
E a ternura,
Infiel aos presságios,
A mim mesma funesta,
De perfil fugindo.


Obrigada. ;)

8 comentários:

Flit disse...

Prego. ;)

Marie Tourvel disse...

"Eu queria ter uma bomba, um flit paralisante qualquer..."

;)

Baci!

Léo e só disse...

oi Marei.

Lindo.

O mito de Aridana é muito lindo, alías qual mito não é lindo. (Ontem assisti Me´deia com a Maria Callas[chique, não?!])

Eu não sei se vc gosta, mas a Hilda Hilst fez dez poemas em que ela usou como tema a história de Aridana e Dionísio.

E eu não sei se vc gosta 2, o Zeca Baleiro fez um disco com esses poemas. um cantora pra cada poema. Pra mim ficou bonitão.

Fica a dica, é claro, se vc gostar ;D

abs e beijo.

Marie Tourvel disse...

Ei, Leo, querido, como sempre estou feliz em recebê-lo por aqui.
Obrigada pelas dicas. Vou procurar, prometo.

Um grande beijo

Min disse...

"Oh perdidas colunas
Que o mundo limitavam
Circular, perdido
Centro do meu ser
Enraizado no engano.
Eu que detinha o fio
E o segredo. Oh iludida!"

---

Exato, Marie. Como uma luva. Como sempre.

Beijinhos

Min

Marie Tourvel disse...

Min, querida amiga, estou morrendo de saudades. Que bom que veio aqui hoje.

Perfeito, não é? Nós sabemos como é perfeito. :)

Um grande beijo

ana v. disse...

Lindo, Marie.

Marie Tourvel disse...

Belíssimo, não é, Ana? Fiquei encantada quando fui apresentada a este poema.

Beijos!