6/25/2009

Ai, deaths...

Na minha infância e começo de adolescência ela era meu ideal de beleza. Eu queria ser como ela. Meus cabelos eram castanhos claros, mas eu não podia tingi-los de louro douradíssimo. Meu pai me mataria. Então, fiz o mesmo corte. Mas pouco adiantava. A única coisa com que eu realmente parecia com a Farrah era o branco dos dentes e o branco dos olhos. E só. E agora ela morre. Dêem uma olhada nessas fotos da moça. Hoje, talvez cafonérrima, mas pra época era a Megan Fox -maravilhosa, de hoje.

Quando me deparei com a primeira transformação do Michael Jackson eu disse a uma pessoa: "Puxa, esse cara vai morrer na idade que eu quero morrer, 50 anos." Eu nunca tive vocação pra "Mãe Dinah", mas o fato é que ele morreu hoje com 50 anos. Falta um tempinho pra mim. Vamos ver.
O YouTube não deixa que eu embed. Sei lá eu o motivo. Então, tasco os linques. O primeiro é de um tempo em que eu gostava dele -apesar do uuuuuuh do começo. Quando ele era ainda neguinho, não esse branquelo azedo; e não dizia, ao menos descaradamente, "vinde a mim, criancinhas":

ATUALIZAÇÃO: consegui embed.




No segundo, que eu também gosto bastante, podem reparar, já começava a lenta transformação (e já dava toda pinta de que ele não era o pai da criança, né?):

21 comentários:

Rodrigo Rover disse...

Marie, tô passado tb. Minha infância, pura (Off the Wall, Thriller, Billie Jean, Beat it, Bad, We Are The World. Eddie Van Hallen, Quincy Jones, Soul, Motown (e Stax, por tabela), tudo me foi apresentado por meio dele). E, como outro king (Elvis), acabou melancolicamente, entupido de remédio. Triste. A morte e a constatação de que envelhecemos sem apelação. E taca baixar tudo pra ouvir, hahaha...

"And we all need, someone, we can dream on..."

Marie Tourvel disse...

Eu também fico passada, Rover, querido. Mas veja bem, o moço já tava fazendo hora extra, né? Eu acho que depois do Thriller, ele deveria ter parado, assim, estrategicamente. Quer ficar branco? Problema dele, mas não cometa asneiras como black and white, né? E aquele "me arde o olho, me arde o chifre", também era de phoder, né? E Elvis não morreu, virou pozinho de anfetamina. Que pena. :(

Ouçamos Beat it... hahahahaha

Beijos, querido

Marcelo Lopes disse...

Marie,

Ando sumido, hein? E volto para falar do fim dos anos 80 - é, agora acabaram de vez, não tem mais volta. Michael Jackson será lembrado por 3 coisas: Off the Wall, Thriller e o embranquecimento lelé.O fim melancólico dele é uma pena, mas há quase duas décadas ele não é mais um artista interessante - virou referência. Agora virou ícone.
E não, nunca tentei um moonwalking nem gritei antes de cantar (cof, cof) alguma música dele quando tinha... sei lá, 10 anos?

Abs!
Marcelo

Marie Tourvel disse...

Quem é vivo sempre aparece, né, Marcelo, querido? Tava morrendo de saudades.

Eu gostava daquela fase até o Thriller. E também nunca tentei um moonwalking. Me esborracharia no chão feito uma pata. Mas aquele gritinho de antes de Don´t Stop ´Til You Get Enought já devia tê-lo denunciado, né? A gente já devia ter ficado atento. E eu acho que minha previsão, mesmo sem saber, fou baseada no uuuuuuuh da música.

Não some, tá?

Beijos!

Philippe disse...

Oi Marie!
A primeira memória que tenho do MJ é de um jogo de video-game, já nos anos 90. Depois foi dele dançando na Estátua da Liberdade num clipe do Fantástico.
Mas ao contrário dele agora, quem é vivo sempre aparece, não é mesmo?
Um grande bjo.

Marie Tourvel disse...

Philippe, essa morte do MJ fez ressuscitar os meus queridos comentaristas. :)))))
Tô com tanta saudade de você, moço. Tudo bom por aí?
Precisamos conversar mais, né? Tô meio sem tempo, mas prometo ajeitar tudo. :)

Beijocas!

shi disse...

pô, marie, o melhor do MJ tava implícito nesse uhuuuuuuuuu!!! tadinho, tanto dinheiro, tanto sucesso, pra morrer assim. parece destino, né, mãe marie? :-| enfim!
a fawcett, desculpaí, mas dá um BANHO na megan fox!! :-P
querida, correndo poraqui tbm, mas sempre te lendo, visse?
bjo!

Marie Tourvel disse...

Se tem uma boa razão pra manter um blogue, esta é os amigos aparecerem. ShicaMaria, por exemplo. Essa menina é do balacobaco. :)

O destino do MJ estava realmente com os anjinhos, acho... :))))

A Fawcet era realmente demais, né?

A gente vai se falando, Shica.

Beijos!

Anônimo disse...

Por que quer ir aos 50?

1 depois fica chato, nada mais acontece

2 - é um número redondo

3 - 50 é o começo da queda

4 - para ser igual ao MJ

5 - porque cinquenta começa com "sim", um som positivo.

6 - aos cinquenta fica dificil continuar sexy

7 - a vida já cansou , melhor apagar.

8 - é charme. Não quero morrer aos 50 , mas aos 51, quiçá 89;

Anônimo disse...

E assim caminha a humanidade
http://www.youtube.com/watch?v=xfZz-q8CRLE&feature=channel


Rose m Prado

sumiu a chance de eu entrar no blog com meus cretidos nao anominos, um saco isso. mas tudobe, sou eu a velha Rose.

Não pare nos 50 nao. Marie

Marie Tourvel disse...

Oba, a Rose apareceu, também. :)

1) acho que nada mais acontece mesmo
2) e desce redondo, né?
3) o começo da queda é aos 38, mais ou menos. Pense nisso
4) igual a ele, nem morta.
5) positivismo aos 50, tô fora
6) eu diria impossível
7) a vida começa a cansar, repito, aos 38. Alguns insistem que podem e adiam, mas é ridículo adiar.
8) 51 acho que não é uma boa idéia. Pode ser 49? :)

É a minha linda amiga Rose a anônima aí de cima.

Eu não paro nos 50, não. A vida talvez pare comigo. ;)

Beijocas e saudades.

Mike disse...

Marie, honesta e confessadamente, tenho que dizer que nunca gostei muito de Michael Jackson e da música dele. E a Megan Fox nunca fez o meu género (como mulher ou actriz). E você, meu bem, com essa conversa de "falta um tempinho", devia virar essa boca para lá, viu? Ai a menina...

Marie Tourvel disse...

Você manda e eu obedeço, Mike. É para eu virar a boca pra lá? Então viro pra Portugal e abro meu melhor sorriso pra você. ;)

Beijocas!

PS: acho a Megan Fox bonita, sim. E a música do MJ não era, assim, uma maravilha, mas nos tempos dele neguinho até que era bom, vai. Hoje fiquei ouvindo uma música que eu ouvia na minha infância, One Day In Your Life. Piegas até dizer chega, mas bonitinha a vozinha do menino Michael. Sou uma sentimentalóide mesmo. :)))))

Frodo Balseiro disse...

Marie, não conheço ninguém que tenha passado indiferente ao talento de MJ.
Compositor e cantor de qualidade, mas principalmente um entertainer como nunca se viu igual no mundo POP.
O conceito de Video Clipes lançado em "Triller" vigorou por quase duas decadas, até que se gastasse e caísse na mesmice de hoje. Os shows só foram igualados em grandiosidade criativa, pelo "Queen".
Muitos falam da pessoa e seus "pecados". Não julgo isso. De mais a mais acho que ele foi um coitado, sugado e explorado pela família, "amigos", e profissionais da música.
Sem falar na corja de advogados!
Esse, é daqueles que já entraram para a história do Showbiz. Vivos, só Madona e Stones podem (com boa vontade) ser comparados a ele "enquanto" Pop Idol!
Beijos
frodo

Mike disse...

Basta continuar abrindo esse sorriso da foto... :D

Marie Tourvel disse...

Oi, Frodo, querido. É verdade que ninguém ficou indiferente ao MJ. Ele era bom mesmo. Você citou o Queen, como shows grandiosos. Eu cito o Pink Floyd, também. Sinceramente, eu gostava do MJ neguinho mesmo. O clip Thriller é maravilhoso até hoje. Gosto bastante. A fase dele até Thriller foi muito criativa e bacana. Não entro no mérito da vida pessoal dele, apenas não dispenso uma boa piada. Agora, a Madonna pode até ser comparada ao MJ e tal, mas arrisco a dizer que ela é 90% mídia. Os Stones? Sou suspeita pra falar deles. Amo os Stones com paixão. :)

Beijos

Marie Tourvel disse...

Então, Mike, pelo menos o sorriso da foto não sairá daí. :D

Beijinhos

Mike disse...

Eu também sou um apaixonado pelos Stones, Marie. Sabe que adoro esquiar na neve ouvindo Symphaty for the Devil? Fico contente por saber que esse sorriso bonito de moleque não sairá daí. :D

Marie Tourvel disse...

E você também esquia, Mike? Tô gostando de ver. :)
Sorriso de moleque. Ninguém tinha dito isso ainda. :)

Mais beijos

Leticia disse...

Enquanto isso, as duas, ambas ex-fissuradas no cabelo da Fawcett, fofocando...

Bjocas,

Marie Tourvel disse...

Então, Lets... enquanto o mundo capilar perdia seu ícone e o moonwalk virava cinza, nós duas fofocando, tomando cafezinhos. Esse mundo tá perdido. :)))

Só posso dizer por aqui que foi muito bom encontrar a Lets. Amiga, bom papo e bom humor. E o blogue dela, visitem. Vocês poderão sentir a reunião da inteligência com o bom humor num único espaço. :)

Beijos, querida